ADVP disputará Regional Centro-Norte de Futebol de 5, em Goiás

Associação dos Deficientes Visuais de Parauapebas vai contar com dois atletas argentinos
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

A equipe da Associação dos Deficientes Visuais de Parauapebas (ADVP) se prepara para a disputa do Regional Centro-Norte de Futebol de 5, que será realizado na cidade de Trindade, no estado de Goiás, no período de 24 a 28 de abril. Os atletas estão empenhados para trazer um bom resultado para a cidade e os treinamentos estão a todo vapor e acontecem nas quadras das escolas Paulo Fonteles, João Prudêncio e Cecília Meireles, nas terças, quartas e sextas-feiras.  

“Estamos desenvolvendo um projeto de futebol de 5 para cegos no município, cuja a culminância desse projeto é participação no Regional Centro-Norte, inclusive estamos treinando a nossa equipe para fortalecer nosso grupo, integrando dois argentinos e um rapaz do Rio de Janeiro”, afirmou Edivaldo Lima, presidente da ADVP.

Alguns atletas vêm se destacando nos treinamentos, é o caso de Thiago Silva, que joga como fixo da equipe da ADVP. O jogador perdeu a visão ainda em sua adolescência e como sempre foi um apaixonado pelo futebol, segue atuando com muito empenho na modalidade esportiva que é o futebol de cinco, onde vem crescendo em todo o país, com um calendário amplo durante o ano.

“A diferença em si é mínima, o futebol de cinco nada mais é que o futsal convencional das pessoas ditas normais. A diferença é que o futebol de cinco tem algumas regras, em virtude dos jogadores não ter a visão, como o jogador que vai até a bola, ele tem que falar a palavra vou. É um jogo de muita comunicação e para mim essa é a principal diferença se for comparar o futebol convencional”, disse Thiago Silva, fixo da ADPV.

Os atletas da equipe da Associação dos Deficientes Visuais de Parauapebas começaram bem cedo a preparação visando o Campeonato Brasileiro Regional Centro-Norte de Futebol de 5 , com o início dos trabalhos ainda no mês de janeiro. Todo esse esforço é para fazer bonito em Trindade e conseguir bons resultados para o Pará, em especialmente para a cidade de Parauapebas, sudeste do estado, sendo o principal objetivo.

“Esses campeonatos a níveis de Série A e Série B, tem uma visibilidade maior, que são competições patrocinadas pela Caixa, e geralmente dependendo do desempenho dos atletas, alguns deles, podem até ser chamados para compor a Seleção Brasileira. É uma vaga difícil de ser conquistada, mas não impossível”, falou Jonatas Gomes, técnico da ADPV.

O time de Parauapebas vem qualificando o seu elenco para chegar mais forte em Trindade e até sonhar com o título. Para ter esse bom desempenho a ADVP vai reforçar a equipe com dois jogadores da Argentina para fortalecer o plantel que já está bem competitivo.  Os estrangeiros conhecem a turma da cidade por disputarem alguns campeonatos fora e a dupla de hermanos vai compor a equipe no mês de abril.

Outro atleta que pode se destacar na equipe é Rayfran Pontes, que também joga como fixo. O atleta vem pegando pesado nos treinamentos visando um bom rendimento para ajudar seus companheiros. Além de atuar na equipe da ADVP no futebol de 5, Rayfran também pratica outro esporte, que é o judô para deficientes visuais, onde com a Seleção Brasileira já foi campeão por equipes do Mundial da IBSA nos Estados Unidos, em 2014 e bronze por equipes nos Jogos Mundiais da IBSA na Coreia do Sul, em 2015.

“Nós fizemos contratações de fora, da Argentina, que vai está compondo o time para disputar essa competição e nós estamos por aqui, pegando pesado nos treinos de quadra, de academia, dando o nosso máximo para refletir lá na competição e a gente conseguir o primeiro lugar no Campeonato Brasileiro Regional Centro-Norte de Futebol de 5”, disse Rayfran Pontes, fixo da ADVP.

O futebol para deficientes visuais que também é chamado para cegos ou ainda futebol de cinco, vem crescendo em nosso país. No ranking mundial divulgado pela Federação Internacional de Esportes para Cegos (IBSA – sigla em inglês), o Brasil se manteve no topo, seguido por Argentina, China, Espanha e Turquia, que completam o top cinco das melhores seleções. A curiosidade nesse esporte é a bola, que tem os chamados guizos internos para que os atletas consigam localiza-la através do som que emite semelhante a um chocalho.

                                                                                                                                             Por Fábio Relvas

Publicidade

Relacionados