Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Parauapebas sedia Torneio de Xadrez para Deficientes Visuais

Os competidores desfrutaram ainda de uma confraternização em alusão ao Dia Internacional de Luta pelos Direitos da Pessoa com Deficiência

O torneio, realizado pela ADVP (Associação de Deficientes Visuais de Parauapebas), em parceria com o Clube de Xadrez Parauapebas, aconteceu nesse sábado, 1º de dezembro, e contou com representantes de quatro municípios do estado do Pará: Parauapebas, Mosqueiro, Belém e Ananindeua. Segundo o diretor do torneio, Rodrigo Leal, por meio do xadrez o deficiente visual participa de um esporte inclusivo. “O objetivo é conscientizar a população, principalmente crianças e adolescentes e aproximá-los deste meio enxadrístico. O xadrez é para todos”, definiu Rodrigo.

Além da participação no campeonato, para descontrair, os competidores desfrutaram de uma confraternização do Conselho da Pessoa com Deficiência, em alusão ao Dia Internacional de Luta pelos Direitos da Pessoa com Deficiência. As finais ocorreram no mesmo dia, tendo premiado depois os vencedores: 1º Lugar – Evandro Santana (Parauapebas); 2º Lugar – Breno Araújo (Ananindeua); e 3ºLugar – Ezequiel Lisboa (Parauapebas)

“Quando perdi a visão, o xadrez foi um dos esportes que me ajudou no processo de adaptação. Jogo xadrez há algum tempo”, conta Evandro, lembrando que, quando perdeu a visão, praticou vários esportes, foi quando começou a jogar xadrez pelo Clube de Xadrez Parauapebas e isso o ajudou.

Nesta etapa Evandro é jogador de Parauapebas, já tendo participado do Campeonato Paraense Absoluto, no meio dos competidores dotados de visão, e tem planos para nos próximos anos fortalecer o xadrez no município, e se preparar para o Regional Norte Nordeste de Xadrez para cegos que acontecerá em Parauapebas, em maio, e também disputar torneios fora.

O evento contou com o apoio da Prefeitura de Parauapebas através da secretaria Semas e Semel, CMDPDP (Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Parauapebas) e organização do Clube de Xadrez Parauapebas.

Sobre o esporte para cegos

O xadrez para deficientes visuais tem algumas regras especiais; as peças pretas possuem uma saliência que as diferenciam das brancas, dessa forma, o competidor consegue tatear todas as etapas do jogo e “visualizar” o tabuleiro.

Outra diferença é que o jogo é falado. O enxadrista deve dizer sua jogada para o adversário reproduzi-la no seu tabuleiro. Outro detalhe é o tabuleiro com buraquinhos, para que as peças que têm pinos em baixo para conecta-los aos buracos e não saiam do lugar com o toque dos participantes e as casas escuras do tabuleiro são elevadas.