Adepará estuda implantar Guia de Trânsito Vegetal no sudeste paraense

Da Agência Pará de Notícias A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) vai implantar, até o fim do ano, a Guia de Trânsito Vegetal (GTV) nos principais polos de …

Da Agência Pará de Notícias

A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) vai implantar, até o fim do ano, a Guia de Trânsito Vegetal (GTV) nos principais polos de produção de abacaxi do Estado, começando pelos municípios de Floresta do Araguaia e Conceição do Araguaia, no sudeste paraense.

A região é conhecida pela grande produção de abacaxi, com destaque para Floresta do Araguaia que, atualmente, é o maior produtor do fruto do Brasil, segundo dados do IBGE. Com a GTV, a Adepará vai obter dados da produção e trânsito de espécies do fruto de cada município, com objetivo de auxiliar o Estado na criação de programas para intensificar a produção e a produtividade, bem como identificar com precisão a origem dos produtos.

Em maio, a instituição se reuniu com os produtores e representantes do poder público local, para avaliar a situação da produção do fruto. O encontro contou com a presença de representantes da Secretaria de Agricultura de Floresta do Araguaia, Emater, produtores, sindicato de produtores e agrônomos das regionais de Xinguara e Redenção, da Adepará.

Na ocasião, ficou definido que os produtores vão fazer o cadastro junto à Adepará, entre os meses de julho e agosto. Em setembro, haverá o trabalho de educação sanitária e, finalmente, até o fim do ano será implantada a guia na região, explica Gabriela Polaro, titular da Gerência de Defesa Vegetal.

“Primeiramente, faremos o cadastro dos produtores e, até o fim do ano, quando começa o período de maior produção do abacaxi na região, estaremos implantando efetivamente a GTV, conforme preconiza o trabalho de defesa vegetal, que é de suma importância para o Estado, pois contribui para uma atuação mais efetiva na fitossanidade, além de ser um processo de rastreabilidade de produtos vegetais importantes para a economia paraense”, enfatiza.

Deixe seu comentário