Acusado de estelionato no Pará é preso no Ceará

Mandado de prisão foi expedido pela Comarca de Medicilândia contra Wesley Silva, que teria aplicado golpe de mais de R$ 1 milhão no sudoeste paraense.
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Acusado de aplicar um golpe que rendeu mais de R$ 1 milhão no Pará, o empresário Wesley Marques Silva, 27 anos, foi preso nesta segunda-feira, 29, no município de Maracanaú, no Ceará, onde aguarda transferência para Medicilândia, de onde partiu o mandado de prisão. Ele era dono da empresa Cerealista Wesley Cacau, com sede em Medicilândia e filial em Anapu, e é acusado de dar calote em produtores de cacau dos quais comprava sementes.

O mandado de prisão foi expedido pela Comarca de Medicilândia e cumprido pela Delegacia de Conflitos Agrários e a Delegacia de Homicídios de Altamira (Deca), coordenada pelo delegado Lucas Luz, e contou com apoio da Delegacia Metropolitana de Maracanaú no Ceará, sob o comando do delegado Regyslario Pessoa e do inspetor Márcio Freire.

À Polícia Civil do Pará chegou a informação de que o golpe aplicado por Wesley na região foi de cerca de R$ 150 mil. Mas à polícia cearense o próprio acusado teria revelado que o valor foi superior a R$ 1 milhão. Ele disse que se mudou para o Ceará porque não tinha condições de pagar a dívida e tinha medo de ser assassinado.

Em Maracanaú, Wesley abriu uma empresa de madeira na av. Padre Holanda José do Vale e foi preso no próprio estabelecimento comercial, sendo autuado por crime de estelionato.

Publicidade

Relacionados