Três morrem em confronto com a Polícia Civil em Barcarena

Investigações apontaram que eles eram membros do Comando Vermelho e planejavam matar policiais e autoridades do Judiciário. Ainda chegaram a atentar contra a vida de um PM e de um Guarda Municipal
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Na manhã desta terça-feira (28), três suspeitos de integrar uma organização criminosa foram mortos em confronto com policiais civis na Vila dos Cabanos, município de Barcarena, região nordeste do Estado. Com eles foram encontrados munições, armas de fogo e outros objetos.

Segundo nota divulgada pela Polícia Civil, a intervenção policial foi registrada por volta de 6h30, durante operação que tinha como finalidade recapturar Patrick Brando Santos da Silva, Ozivaldo Neves Barbosa e Marcos Felipe Braga de Sousa. O trio estava em uma residência na invasão conhecida por Burajuba, localizada na Vila dos Cabanos.

A nota divulgada pela PC informa que a operação teve o objetivo de recapturar três foragidos que estavam homiziados em uma residência na invasão de Burajuba, em Vila dos Cabanos, local onde também estavam escondendo um arsenal que seria usado para promover atentados contra agentes de Segurança Pública e autoridades da Justiça.

Ao realizar o cerco ao imóvel, os policiais foram recebidos com tiros de espingarda e pistola. No intenso tiroteio que se seguiu os três homens morreram. Com eles foram apreendidos dois radiotransmissores porções de maconha e cocaína, um caderno de anotações referentes ao tráfico de drogas, uma espingarda calibre 12 e uma calibre 20, uma pistola calibre 9 milímetros, 49 munições calibre 12, 5, munições calibre 9mm, 4 munições calibre 38, um colete balístico, um coldre, luvas e balaclava (capuz).

A investigação apontou que Patrick, “Ozi” e “Coreano”, como eram conhecidos, integravam o Comando Vermelho e constataram que ainda neste mês de janeiro foram eles que tentaram matar um policial militar e uma guarda municipal em Igarapé-Miri.

Participaram da ação policiais civis da Core (Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais), Superintendência do Baixo Tocantins, Núcleo de Inteligência Policial (NIP) e Núcleo de Apoio à Investigação de Abaetetuba e Castanhal (NAI).

(Antonio Barroso)

Publicidade