Time da Palmares vence o torneio beneficente de futsal feminino

A competição reuniu 13 equipes que arrecadaram alimentos em prol das famílias carentes
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O domingo dia (08/03) foi todo especial para as mulheres, a data é comemorada como o Dia Internacional da Mulher. Pensando em homenagear com algo diferente, a diretoria da Harpia Sport Clube promoveu um torneio beneficente de futsal feminino, tendo como objeto principal, a arrecadação de alimentos não perecíveis em prol de ajudar as famílias carentes da cidade de Parauapebas.

A campanha foi grande e os organizadores, que divulgaram a competição com antecedência, em meios de comunicação, como dentro do programa Jogo Aberto Parauapebas, conseguiram alcançar um bom número de equipes, totalizando 13 times que fizeram um torneio disputado e acirrado no novo piso do Ginásio Poliesportivo Islander Sousa, que fica localizado no bairro Beira Rio.

“A nossa comissão técnica juntamente com o nosso presidente, tiveram essa ideia brilhante de fazer esse torneio para arrecadar alimentos para as famílias carentes. Aqui em Parauapebas tem uma tradição de fazer essa arrecadação de alimentos somente no final de ano. Só que aqui na cidade a demanda de pessoas precisando de alimentos é grande. Fizemos esse torneio para arrecadar e doar esses alimentos e ainda fazer o que mais gostamos que é jogar futebol”, afirmou Caçula, atleta da Harpia e uma das organizadoras do evento.

Em relação a inscrição, cada time que participou do torneio solidário pagou um valor de R$ 70 e mais um 1kg de alimento por atleta. Algumas equipes de fora participaram do evento, sendo duas de Canaã dos Carajás, uma do Cedere I e uma da cidade de Curionópolis. A organização do evento vai mapear e distribuir os donativos para famílias carentes e vulneráveis socialmente.

A ideia sugerida foi que os times que participaram do torneio indicariam uma família carente para fazer a doação. A competição que começou pela parte da manhã e se estendeu até a tarde, contou com uma arbitragem profissional. A árbitra Nielma Arouche estava na equipe e trabalhou nos jogos, além de ser profissional do apito, tanto na quadra, como no futebol de campo, atua como goleira de futsal.  Também arbitraram no torneio Isael Silva e Erivelton Vidal.

“A gente ainda encontra nas quadras e no campo aqui da cidade, pessoas que ainda não caíram na consciência, que a mulher pode fazer o que quiser, em qualquer profissão, mas aqui em Parauapebas as pessoas respeitam muito levando a sério a questão das mulheres terem seus lugares e isso é bacana”, disse Nielma, que aproveitou a data para falar sobre seu desafio diário na profissão de árbitra.

Quem se deu bem na competição foi o time da Palmares de Futsal, que ficou com o título e levou 60% do arrecadado e mais troféu e medalhas. Já o Império da Fênix terminou o torneio como vice-campeão, levando premiação e também troféu e medalhas. Ainda essa semana, a organização deve realizar as entregas dos alimentos não perecíveis para as famílias carentes da cidade.                                 

Por Fábio Relvas

Publicidade

Posts relacionados