Parauapebas

Tesoureiro de Josineto Feitosa abre o jogo e entrega ao MP o esquema que teria desviado R$1,3 milhão da Câmara de Parauapebas

Novo ano, novas motivações, esperanças e uma única certeza: a vida continua e devemos fazer dela um aprendizado constante. 2016 será ano eleitoral, e espera-se campanhas diferentes das anteriores, já …

Novo ano, novas motivações, esperanças e uma única certeza: a vida continua e devemos fazer dela um aprendizado constante.

2016 será ano eleitoral, e espera-se campanhas diferentes das anteriores, já que a justiça eleitoral vem tentando coibir os abusos financeiros, tão costumeiros no Brasil.

E o ano começa com a notícia da delação premiada de Pedro Nazareno Nascimento Costa (foto), o ex-tesoureiro da Câmara Municipal de Parauapebas durante a nefasta gestão de Josineto Feitosa, que foi preso durante a Operação Filisteu e agora responde às acusações em liberdade.

imageEm um vídeo, gravado pelo Ministério Público do Estado e cedido à TV Liberal, o tesoureiro explicou detalhes do esquema. “Eu levava (o Edmar) no banco, lá ele pegava o dinheiro e trazia. Ele separava duas partes do dinheiro, uma ficava com ele e a outra ele botava em um envelope e me entregava. Eu levava lá para o Josineto ou para o diretor administrativo (Herbeth Herland, concunhado de Josineto Feitosa)”, disse o tesoureiro.

Só Herbeth podia receber o dinheiro da propina além do então presidente da câmara. O tesoureiro relatou ainda que chegava a buscar o dinheiro na própria empresa vencedora das licitações.

“Às vezes ele (Edmar) levava o dinheiro para o supermercado. Eu pegava lá e trazia, deixava no gabinete do Josineto ou do Herbeth. Eu não podia questionar, porque vinha ordem de cima para eu fazer”, afirmou Pedro Nazareno, se referindo a ordens dadas por Josineto ou Herbeth, que também foi preso e agora responde em liberdade às acusações de superfaturamento e desvio de recursos.

Em vídeo, também cedido pelo MP, Josineto Feitosa depõe sobre ter autorizado o pagamento do aluguel de veículos em valor superior à quantidade de carros locados. O ex-presidente tenta se livrar das acusações, mas não confirma quem recebia o dinheiro repassado por Edmar: “eu assinava o pagamento, assinava o cheque, era isso que eu fazia”.

O MP estima que a gangue comandada por Josineto Feitosa tenha desviado algo em torno de R1,3 milhão durante sua gestão.

Com informações de José Neves, da TV Liberal em Parauapebas.

Um comentário em “Tesoureiro de Josineto Feitosa abre o jogo e entrega ao MP o esquema que teria desviado R$1,3 milhão da Câmara de Parauapebas

  1. ANONIMO Responder

    COMO DIRIA RUI BARBOSA EM SUAS SÁBIAS PALAVRAS ” DEVEMOS TROCAR OS POLÍTICOS E AS FRALDAS PELO MESMO MOTIVO “

Deixe seu comentário