Tecnologia como ferramenta de desenvolvimento é debatida em Canaã dos Carajás

Inovações do Projeto Smart City, apresentadas esta semana na cidade, foram tema do Podcast da Fenecan
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A utilização da tecnologia e inovação para melhoria na qualidade de vida foi tema do Podcast Fenecan realizado nesta quarta-feira (24), na Feira de Negócios de Canaã dos Carajás (Fenecan). O coordenador do Projeto Smart City na cidade, Renato Francês, e a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Fernanda Ferreira, foram alguns dos convidados para o debate. Na última terça-feira (23), foram apresentadas as aplicações de ferramentas, com a presença do secretário nacional de Empreendedorismo e Inovação do governo federal, Paulo César Alvim.

Também participaram dos debates Jorge Trajane, representante da Secretaria Municipal de Governo; Armando Lírio, diretor do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Federal do Pará (UFPA); Thiago Poleto, professor de Administração da UFPA; e Hugo Kuribayashi, professor da área de Ciência da Computação na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa).

Segundo a titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Semdec), o Projeto Smart City é totalmente inovador para o município de Canaã. “No momento em que estamos trabalhando no planejamento urbano, vamos definir estratégias e atividades públicas de nossa cidade. Como estamos trabalhando com pessoas, vamos estar voltados para a melhoria das condições de vida dessas pessoas, e assim, melhorando a cidade como um todo,” explicou. “O Smart City vem para melhorar a cidade, fazendo com que ela se desenvolva economicamente. Vamos iniciar esse trabalho com os jovens, dando oportunidades nas áreas da saúde, educação, mobilidade urbana e em vários setores de nossa cidade”.

Para Jorge Trajane, a pretensão é criar um polo de desenvolvimento de Smart City em Canaã, viabilizado por meio de convênios assinados com a UFPA e a Unifesspa, com recursos do Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE), tornando-a uma política de governo.

“É um projeto a longo prazo que, em compensação, terá condições maiores de geração de emprego e renda. Ele está inserido dentro de outro projeto, o Iara [Inteligência Artificial Recriando Ambientes], e vai tornar Canaã o maior centro de geração de conhecimento tecnológico da Amazônia. O Smart City passará a ser uma política de governo,” reforçou.

Ele falou ainda dos investimentos para os próximos anos: “O governo municipal está estruturando um departamento de Ciência e Tecnologia, que já possui orçamento para os próximos quatro anos, com a finalidade de evoluir na área da tecnologia, aliado à cultura técnica, que é a inserção do cidadão no processo. E anunciou: “Pretende-se ainda promover anualmente uma feira de tecnologia no município, para desenvolver a tecnologia e inovação, tornando Canaã uma referência nacional”.