Tático da PM vai atrás de traficante e pega falsário com dezenas de documentos

De RGs falsificados, passando por CNHs, cartões de crédito e talões de cheque, tinha de tudo na casa do acusado, preso no Bairro Guanabara
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Ronaldo Adriano Leal da Silva

Ronaldo Adriano Leal da Silva, 26 anos, natural de Itupiranga (PA), técnico em informática, foi preso pela Polícia Militar, por volta das 10h30 deste sábado (17), acusado de falsificação de documentos. Com ele, os policiais militares apresentaram na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, de Parauapebas, 21 Cédulas de Identidade (RG), três Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs), uma Certidão de Nascimento, dez cartões de crédito, 15 talões de cheques, dez folhas de papel-moeda, 26 chips de operadora de celular, três pen drives e dois celulares. Ele é acusado de falsificar identidades e outros documentos com a própria foto, porém com dados de outras pessoas.

A polícia acredita que Ronaldo vinha usando esses documentos para praticar o crime de estelionato no comércio local. Inquirido pelo delegado plantonista Dufrae Abade Paiva, sobre o flagrante e a respeito das acusações, o preso, que estava acompanhado de um advogado, usou o direito de ficar calado durante o interrogatório, informando que só falará em Juízo.

Em patrulhamento na Rua Manoel Bandeira, no Bairro Guanabara, uma guarnição do Grupamento Tático Operacional (GTO) foi abordada por um homem que pediu para não ser identificado, e que denunciou uma “movimentação estranha” em certa casa da via, cujo número informou, acrescentando que ali poderia estar havendo venda de drogas.

Os PMs se dirigiram ao local indicado e logo fizeram um cerco, anunciando a própria presença ali. Após o anúncio, um homem, posteriormente identificado como Ronaldo, saiu correndo em direção ao fundo do terreno, com duas sacolas nas mãos, segundo os policiais, tentando se desfazer delas.

Porém, com o comunicado de que os policiais iriam entrar no imóvel, Ronaldo Adriano recuou e abriu o portão, permitindo que os policiais do Tático entrassem. Feita a revista nas sacolas, os PMs não encontraram drogas e sim farta documentação falsificada, além de outros papéis e objetos.

Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil. Até o momento, ninguém esteve na DP se queixando de que tenha sido vítima de algum golpe praticado por Ronaldo Adriano Leal da Silva.

Nomes constantes nos documentos falsificados encontrados pela PM

  • Adelina Maria da Costa
  • Alex Silva de Sousa
  • Ana Cristina Zaffani Ribas Esperança
  • Carlos Gracindo Pereira Landivar
  • Diego Willian Queiroz Diamantino
  • Djamer Marlos Araújo de Santana Cordeiro
  • Giulliano Antônio Esperança
  • José Ferdinando dos Santos
  • Mariana Carretero da Silva
  • Orcélio Ferreira Silvério Júnior
  • Ricardo Lopes de Freitas
  • Sami Dal Pizzol
  • Sérgio Ricardo Rodrigues Alves

(Caetano Silva)