TAM confirma cancelamento da rota Marabá – Belém. Preços das passagens para a capital estão até 500% mais altos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Aeroporto de Marabá_Foto InfraeroPara quem viaja a Belém com certa frequência pela empresa TAM Linhas Aéreas, com saída do aeroporto de Marabá João Correa da Rocha, uma desagradável surpresa: a empresa confirmou oficialmente, na semana passada, o cancelamento do voo direto para a capital paraense. A TAM alega que o motivo da suspensão foi o  remanejamento pontual da malha aérea da companhia após uma avaliação da demanda do mercado local.

Com a mudança, a passagem para a rota Marabá – Belém, que era adquirida por valores acessíveis (R$ 250,00; R$ 500,00), teve crescimento de até 500%. O Blog fez uma simulação de compra no site da empresa. Para este sábado, 22 de agosto, a passagem somente de ida de Marabá para Belém custa R$ 2.500, com conexão em Brasília e tempo de duração de viagem de mais de sete horas. Mesmo fazendo simulação para os próximos quatro meses, o valor da passagem não sai por menos de R$ 2.000.

IDA SIMULAÇÃO_DIA 22 DE AGOSTO

Contatada pelo Blog, a Assessoria de Imprensa da empresa informou que “O cancelamento da rota Marabá-Belém não tem nenhuma relação com o processo já anunciado de adequação gradual de suas operações domésticas, que deve ocorrer até o fim de 2015. O cancelamento da rota Marabá-Belém foi devidamente comunicado às autoridades em maio deste ano. A suspensão desta rota decorreu do remanejamento pontual da malha aérea da empresa, que avaliou a demanda do mercado local e optou por melhorias para o passageiro da região se conectar com mais agilidade a uma rede maior de destinos da TAM no Brasil e no exterior. Os investimentos da TAM no Pará incluíram a adoção da aeronave Airbus A321 na rota Belém-São Paulo/Guarulhos, o que aumentou o conforto e a oferta de assentos em 26%. Além disso, a manutenção da rota Marabá-Brasília, o lançamento do voo direto de Santarém a Brasília (a partir de abril) e a ampliação de 3 para 4 frequências diárias na rota Belém-Brasília (a partir de setembro).