STJ decide manter preso pecuarista de Parauapebas acusado de matar comerciária grávida de nove meses.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O STJ publicou hoje (06) decisão unânime da Sexta Turma negando Habeas Corpus ao pecuarista Alessandro Camilo de Lima (foto), acusado de matar a comerciária Ana Karina Guimarães em 10 de maio de 2010.

Conta os autos que Alessandro Camilo de Lima  teria planejado e matado a comerciária com a ajuda de Francisco de Assis Dias, o “Magrão”, após ser pressionado pela mesma para pagar as custas do parto. O corpo de Ana Karina, que teria sido esquartejado, colocado em um tambor e jogado no Rio Itacaiúnas, no município de Marabá, jamais foi encontrado.

Réus no caso Ana KarinaOs acusados foram pronunciados pelo juiz titular da 3ª Vara Penal de Parauapebas, Líbio de Araújo Moura em 03 de novembro de 2011. De lá para cá apenas Florentino de Souza Rodrigues, o “Minego”, foi a julgamento. Em 21 de fevereiro de 2013 ele foi condenado a 24 anos de prisão. Os outros três acusados aguardam julgamento de recursos.

Votaram com o relator, Ministro Sebastião Reis Júnior, os ministros Rogerio Schiet Cruz, Nefi Cordeiro, Ericson Marinho
(Desembargador convocado do TJ/SP) e Maria Thereza de Assis Moura.

Confira a íntegra da certidão de julgamento:

Certifico que a egrégia SEXTA TURMA, ao apreciar o processo em epígrafe na sessão
realizada nesta data, proferiu a seguinte decisão:
A Sexta Turma, por unanimidade, denegou a ordem, nos termos do voto do Sr. Ministro
Relator.
Os Srs. Ministros Rogerio Schiet Cruz, Nefi Cordeiro, Ericson Marinho
(Desembargador convocado do TJ/SP) e Maria Thereza de Assis Moura votaram com o Sr.
Ministro Relator.

Leia aqui tudo que foi publicado pelo Blog sobre o Caso Ana Karina.

Publicidade

Posts relacionados