SINOBRAS produz um milhão de toneladas de tarugos de aço em Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

lingotamento contínuoHá seis anos no Pará, a SINOBRAS acaba de atingir a marca de produção de 1 milhão de toneladas de tarugos de aço na Siderúrgica, em Marabá, sudeste do estado. Voltada para o mercado da construção civil e fornecendo para todo o País produtos como o vergalhão SI 50, telas e trefilados, a empresa é um marco no que diz respeito à geração de emprego e renda na região, sendo a primeira usina de aço das regiões Norte e Nordeste.

Em operação desde maio de 2008, a Aciaria Elétrica da SINOBRAS é uma das quatro unidades da Siderúrgica. Equipada com tecnologia de ponta produz aço bruto, que após laminado, possibilita a produção de toda a linha de produtos da empresa. “Esta marca de 1 milhão de toneladas que acabamos de atingir é significativa, pois este ano estamos  com  ritmo para superar a capacidade projetada, que é de 320 mil toneladas por ano.”, explicou Gerson Rusky, Gerente da Aciaria. Segundo ele, com a implantação da usina de produção de aço foram realizados investimentos em treinamento e capacitação das equipes para operar e manter os novos processos e equipamentos. 

Interação com o Pará

Parceira do Estado, a Siderúrgica investiu mais de US$ 400 milhões, para a instalação da usina. Para Ian Corrêa, Vice-Presidente da SINOBRAS, alcançar tamanho êxito é fruto do trabalho e dedicação de todos. “Só chegamos a este número em nossa produção porque tivemos o apoio e o empenho de nossos colaboradores, de nossos parceiros e a confiança que este Estado tem depositado na SINOBRAS. Agradecemos imensamente o reconhecimento e reafirmamos nosso compromisso com o Pará, que nos recebeu tão bem. Primamos por este relacionamento e pelo desenvolvimento de nosso Pará.”, afirmou o executivo.

Sendo a segunda unidade da usina integrada da SINOBRAS, a Aciaria é composta por equipamentos de muitas origens e teve sua engenharia básica realizada localmente, com apoio alemão. Entre outros equipamentos, possui dois fornos (um de fusão e outro de refino) e uma unidade de solidificação (lingotamento contínuo). A operação destes é feita por 189profissionais, sendo que cerca de 90%, destes colaboradores são paraenses. De acordo com os gestores da usina, essa marca é uma demonstração de competência técnica e de gestão. “Muito valorizado, o treinamento das equipes era realizado inicialmente “on the job”, ou seja, dentro do próprio trabalho. Atualmente temos cursos dentro de uma matriz de capacitação, onde cada um sabe o que precisa ser treinado e o que será treinado durante o ano. Dentro do possível, também temos utilizado treinamentos externos para capacitação até o nível de técnico operacional”, afirmou o gerente da unidade.

Com uma política de relacionamento muito estreita com sua equipe, a SINOBRAS atribui seus êxitos ao entrosamento e comprometimento das pessoas. “Relacionamento é fundamental e as pessoas precisam de foco, de objetivo e saber o algo a mais além da rotina do dia a dia”, encerrou Gerson.

SINOBRAS: uma usina de ponta

Números SINOBRAS

Produção: 400 mil toneladas de aço laminado/ano
Empregos gerados: 1.700 empregos diretos e 10.500 indiretos
Base Florestal: 13 fazendas próprias – 24 mil hectares

Unidades de produção

Toda a produção de aço da SINOBRAS é interligada por seu processo industrial. Com suas quatro unidades operacionais integradas (Alto-Forno, Aciaria, Laminação e Trefila), no Pará, e uma unidade Florestal, no Tocantins, a usina tem 100% de sua produção voltada para o mercado brasileiro da construção civil.

São produzidos pela SINOBRAS:

– Vergalhões em barras para concreto armado SI 50 nas bitolas: 6,3 mm; 8,0 mm; 10,0 mm; 12,5 mm; 16,0 mm; 20,0 mm e 25,0 mm.

– Vergalhões para concreto armado SI 50 em rolo nas bitolas: 6,3 mm; 8,0 mm; 10,0 mm e 12,5 mm;

– Fio-Máquina nas bitolas: 5,5 a 12,0 mm

– Barra Mecânica nas bitolas: 6,0 mm a 12,0 mm

BOX

Produtos fabricados na trefilaria:

Fios de aço para construção civil SI 60;
Arames lisos para a indústria;
Telas para coluna
Arames recozidos para construção civil;
Treliças;
Telas eletrossoldadas.

Fonte: Belém Meira – SINOBRAS – Siderúrgica Norte Brasil S.A.