Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!

Servidores da Saúde manifestam em frente a Prefeitura de Jacundá

Falta deste papel higiênico. Imagina outras coisas, mas acreditamos que iremos encontrar soluções a curto e médio prazo
Continua depois da publicidade

Por falta do pagamento salarial referente ao mês de janeiro deste ano, servidores da Secretaria de Saúde protestaram, na manhã desta quinta-feira (15), em frente à Prefeitura Municipal de Jacundá. O atraso supera 10 dias. A secretária de Saúde, Yara Soraya Taborda explicou o motivo: retorno aos trabalhos só após pagamento.

Por mais de duas horas os manifestantes ocuparam parte da Praça dos Três Poderes para exigir a regularização da folha de pagamento que deveria ter sido paga até o 5º dia. Apesar de a grave envolver os mais de 400 servidores, os principais setores estão funcionando normalmente e outros em estado parcial, como é o caso do Hospital Municipal Maria Cecília de Oliveira.

O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde Pública do Estado do Pará (SINTESP/PA) organizou, na segunda-feira à tarde, uma passeata pelas ruas da cidade com o “Bloco do Descontentamento”. “Foi uma alternativa para chamar a atenção da população para os problemas que enfrentamos no dia a dia de nosso trabalho: que ao final do mês temos a insegurança de recebermos nossos salários em decorrência de uma instabilidade política”.

Ailton Lima, servidor público, disse que “chegou a hora de pararmos e convocar a população para pressionar melhorias no município. Vamos fazer um grande movimento, unindo as entidades de classes, associações e sindicatos. Precisamos que o povo entenda a nossa situação”.

A secretária de Saúde não titubeou ao explicar o atraso no pagamento da folha salarial: “trabalhamos a quarta-feira toda para solucionarmos esse problema. Entregamos os últimos documentos à Caixa, que pediu um prazo para responder. Acreditamos que amanhã (16) os pagamentos estarão disponíveis nas contas de todos os servidores da Saúde”.

yara explica sobre atraso de pagamento

Yara reconheceu os problemas no setor de saúde: “falta desde papel higiênico, imagina outras coisas. Mas acreditamos que iremos encontrar soluções a curto e médio prazo”, finalizou Yara durante a fala aos grevistas.

Deixe uma resposta