Serviço de Videomonitoramento ajuda a prender estelionatário em Marabá

O acusado, que estava com prisão preventiva decretada, foi flagrado pelas câmeras, nesta terça-feira (7), e preso no km 7 da rodovia PA-150, na Nova Marabá. O serviço também auxiliou na prisão de uma de uma dupla por posse ilegal de arma de fogo em Santarém, no sudoeste do Pará
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O Serviço de Videomonitoramento tem sido vital para identificação de crimes e ajudar no combate à criminalidade no Pará. Nesta terça-feira (7), um homem acusado de estelionato foi preso em Marabá, no sudeste do estado, após ser flagrado pelas câmeras do sistema em um veículo, na rodovia PA-150.

O serviço é vinculado à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) e integrado aos órgãos de segurança. A inteligência artificial possibilita o cruzamento de dados em investigações policiais, o que facilita a identificação de suspeitos.

Foi com uso dessa ferramenta que foi possível identificar um veículo cujo proprietário estava com mandado de prisão em aberto por prática de estelionato em Marabá. Após a constatação, uma viatura da Polícia Militar foi acionada via rádio pelo Núcleo Integrado de Operações (Niop) de Marabá, que fez a abordagem do acusado no Km 7 da rodovia PA-150.

O proprietário do veículo foi conduzido à 21ª Seccional de Polícia Civil para os procedimentos legais. Já em Santarém, na região do Baixo Amazonas, outra ação rápida do videomonitoramento também facilitou o trabalho da Polícia Militar.

O fato, que ocorrido na madrugada do último domingo (05), iniciou quando o operador das câmeras notou a atitude suspeita de dois homens em uma moto na área do Bairro Aparecida. As guarnições do 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM) foram acionadas através do radiopatrulhamento e motopatrulhamento e verificaram a situação.

Durante a abordagem, foi realizada busca pessoal e encontrada em poder dos dois indivíduos um revólver calibre 38 e seis munições intactas. O veículo utilizado pela dupla, uma motocicleta, também estava coma placa adulterada.

Na Delegacia de Polícia Civil de Santarém também foi constatado que ambos têm passagem por tráfico de drogas e roubos, sendo que um deles estava cumprindo prisão domiciliar. De acordo com o secretário adjunto da Segupa, coronel Alexandre Mascarenhas, o serviço, que conta com tecnologia avançada, tem oferecido melhores condições de trabalho aos órgãos de segurança pública e, como ocorreu em Marabá e Santarém, permitem ações com resultados positivos.

“O investimento que a Segup tem feito no Centro Integrado de Operações, assim como nos núcleos espalhados pelo interior tem auxiliado os órgãos do sistema de segurança pública. As câmeras instaladas são operadas por servidores capacitados, que procuram atitudes suspeitas, seja veículos ou pessoas, facilitando o trabalho dos nossos agentes que estão nas ruas na investigação de qualquer um que esteja cometendo alguma ação criminosa”, destaca Alexandre Mascarenhas.

Tina DeBord – com informações da Segup