Senador José Maranhão morre após complicações decorrentes da covid-19

O representante da Paraíba é a 2ª vítima fatal do vírus no Senado. Em outubro de 2020, morreu o colega Arolde de Oliveira (PSD-RJ), da mesma causa
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Brasília – Morreu na segunda-feira (8), após complicações decorrentes da covid-19, o senador pela Paraíba, José Maranhão, do MDB, após 71 dias internado. Ele é o segundo senador vítima do novo coronavírus. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), decretou luto oficial de 24 horas na Casa pela morte do senador paraibano.

Em outubro de 2020, também vítima de complicações da doença, morreu o senador fluminense Arolde de Oliveira, do PSD, em consequência de falência múltipla dos órgãos agravada pelo novo coronavírus, após cerca de um mês internado. Arolde era o segundo senador mais idoso da legislatura, com 83 anos.

De acordo com a assessoria do senador José Maranhão, ele foi internado em João Pessoa no dia 29 de novembro e, em 3 de dezembro, foi transferido para a UTI do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, vindo a falecer ontem. Com a morte do titular, assume definitivamente o cargo a suplente, senadora Nilda Gondim, também do MDB.

Maranhão foi eleito para o segundo mandato no Senado em 2014 e foi governador da Paraíba por três vezes, vice-governador, deputado constituinte, deputado federal e deputado estadual.

O corpo será levado para sua terra natal, Araruna, na Paraíba, onde será enterrado. Casado com a desembargadora Maria de Fátima Bezerra, deixa três filhos e dois netos.

José Maranhão licenciou-se do Senado em 12 de janeiro. Em seu lugar tomou posse a primeira-suplente, senadora Nilda Gondim. Ela é mãe do senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) e do ex-senador e atual ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo Filho.

* Reportagem: Val-André Mutran – Correspondente do Blog do Zé Dudu em Brasília.