Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
aniversário

Sem bolo e vela no aniversário de 56 anos de Jacundá

Ontem, 29 de dezembro, o município de Jacundá completou seus 56 anos de emancipação político-administrativa.
Continua depois da publicidade

Sem bolo, sem vela e sem manifestação comemorativa. A única lembrança para os jacundaense foi uma promoção de uma rede de supermercados, o Caminõ, que fez a festa para os clientes nesta quinta-feira. Ademais, nada.

“Esperamos que 2018 seja bem diferente”, torce a dona de casa Francisca dos Anjos, 56 anos. Enfim, a população de 57.526 habitantes (expectativa do IBGE para este ano) enfrenta vários problemas, principalmente econômico e político. “Precisamos de trabalho, precisamos desenvolver esse município”, apela o desemprego Raimundo Cavalcante Junior.

De acordo com dados do IBGE, em 2015, o salário médio mensal era de 1.9 salários mínimos. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 9.0%. Na comparação com os outros municípios do estado, ocupava as posições 71 de 144 e 39 de 144, respectivamente. Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 47.9% da população nessas condições, o que o colocava na posição 93 de 144 dentre as cidades do estado.

No âmbito político uma crise iniciada em março estourou 4 meses depois com o afastamento do prefeito José Martins de Melo Filho, eleito pelo MDB. Na ocasião, 12 dos 13 vereadores aprovaram o afastamento e iniciaram os trabalhos de uma comissão processante que chegou ao fim no último dia 26 ao inocentar das acusações o gestor.

À Reportagem, o prefeito José Martins acredita que a crise política está superada. “Era uma situação iniciada na Câmara e somente ela poderia pôr um ponto final nela”, disse após reassumir o comando da Prefeitura. E prometeu intensificar os trabalhos no meio rural com a recuperação das estradas e construção de pontes. Sobre o aniversário da cidade, ele lamentou que a crise política tenha afetado a realização de eventos.

Jacundá

O município de Jacundá, localizado na zona fisiográfica do Itacaiúnas foi criado no início da década de 1960. As suas terras pertenceram, primitivamente, aos municípios de Marabá e Itupiranga. Quanto aos seus fundamentos históricos, desconhece-se. Sabe-se, porém, que nos quadros das divisões territoriais datados, respectivamente, de 1936 e 1937, já figurava como distrito do município de Marabá.

Por força do decreto-lei estadual nº 3131, de 1938, Jacundá foi extinto e integrado ao distrito-sede de Marabá, donde restaurou-se, no mesmo ano. Entretanto, em 1943, teve parte do seu território transferido para o distrito de Itupiranga. Essa situação perdurou até 1961, quando desmembrado-se daqueles dois município, tornou-se unidade autônoma.

O topônimo Jacundá é uma dança indígena imitativa da pesca do peixe do mesmo nome, da família dos Ciclídios, que mede até 26 centímetros de cumprimento e se alimenta de lavras e insetos. Jacundá é também, uma planta da família das Mirautáceas. (Fonte: IBGE).

Por dentro das leis

Quem nasce no município de Jacundá tem como gentílico a demoninação de jacundaense. Porém, é importante conhecer os peambruos do Estado para formação do município, que, hoje tem 51.511 habitantes, segundo dados democrgráfico do Instituto Brasileiro de Estatísticas e Geografia (IBGE).

Em divisões territoriais datadas de 31 de dezembro de1936 e 31 de dezembro de 1937, figura no município de Marabá o distrito de Jacundá. Uma época importante para os moradores das margens do rio Tocantins, que sonham com a emancipação política e administrativa.

Pelo decreto-lei estadual nº 2972, de 31 de outubro de1938, é extinto o distrito de Jacundá, sendo seu território anexado ao distrito de Marabá. Nesta data, a luta pela emacipação deu aparência de ter acabado. Mas os sonhos da população continuaram em logo depois conseguiram sensibilizar o Estado a recriar o Distrito de Jacundá, que, pelo decreto-lei estadual nº 3131, de 31 de outubro de 1938, foi recriado o distrito de Jacundá e anexado ao município de Marabá.

Nodia 31 de dezembro de 1947, pela lei estadual nº 62, desmembra do município de Marabá o distrito de Jacundá, para formar o novo município de Itupiranga. E mais uma vez as esperanças de transformar o distrito em município ficou mais perto da realidade. Assim permanecendo em divisão territorial até 1960.

Elevado à categoria de município com a denominação de Jacundá, pela lei estadual nº 2460, de 29 de dezembro de 1961, e desmembrado de Itupiranga, o município foi instalado e constituído em 31 de março de 1962.

Deixe uma resposta