Secretaria de Saúde de Rondon se defende de acusação de omissão em morte de idosa

Em Nota de Esclarecimento, a pasta afirma que toda a assistência foi prestada tanto ao irmão da jornalista Júlia Freitas quanto à mãe dela
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A propósito da notícia intitulada “Jornalista responsabiliza a Prefeitura de Rondon do Pará pela morte da mãe por covid-19”, publicada neste Blog, na última segunda-feira (27), quando não conseguimos contato com a Prefeitura Municipal de Rondon do Pará, a Secretaria de Saúde daquele município enviou, nesta quarta-feira (29), Nota de Esclarecimento cujo teor publicamos a seguir, na íntegra:

“A Prefeitura Municipal de Rondon do Pará, diante da responsabilidade e comprometimento do Gestor Público com a população rondonense, no sentido de agir com responsabilidade na defesa do direito à saúde dos munícipes, em virtude da circulação de informações inverídicas e irresponsáveis em redes sociais sobre a responsabilidade no falecimento de uma paciente, acometida da Covid-19, ocorrido na Cidade de Marabá – PA, no dia 24 de Julho de 2020, esclarece:

Saiba mais:
Jornalista responsabiliza a Prefeitura de Rondon do Pará pela morte da mãe por covid-19

O município registra 21 pacientes renais crônicos, que realizam hemodiálise no Hemocentro de Ulianópolis, 03 vezes por semana, tratamento este que é de responsabilidade do Governo Estadual, ficando a sua responsabilidade a disponibilização de veículo para transporte dos pacientes; A Secretaria Municipal de Saúde realiza uma contrapartida para garantir melhores acomodações no transporte dos pacientes;

Em virtude da pandemia do novo Coronavírus a Prefeitura Municipal através da Secretaria de Saúde realizou distribuição de máscaras e álcool gel 70% aos pacientes e acompanhantes;

A  partir  do  momento  que  a  Secretaria  de  Saúde  identifica  pacientes SUSPEITOS para Covid-19, inicia o transporte de forma individual para a cidade de Ulianópolis, chegando a utilizar 04 ambulâncias, com 04 viagens diárias (ida e volta), com horários de saída às 03hs (02 ambulâncias), 08hs e 12hs, para a realização das sessões de hemodiálise que acontece em três turnos;

No dia 26 de Junho, a Secretaria Municipal de Saúde realizou no Laboratório Municipal, testes rápidos nos pacientes renais crônicos. Ressaltando que, os testes foram realizados sem que houvesse qualquer interferência de órgão judicial;

O paciente renal crônico José Roberto de Freitas, irmão da Srª. Júlia Freitas, qual acusa a Prefeitura Municipal e Secretaria de Saúde de omissão, apresentou os sintomas gripais no dia 22 de Junho, notificando a Secretaria de Saúde no dia 26 de Junho, iniciando acompanhamento com a equipe de Monitoramento da Secretaria de Saúde no dia 29 de Junho. O mesmo encontrava-se internado na Cidade de Ulianópolis, devido apresentar sinais e sintomas compatíveis com a Covid-19; Recebendo alta médica e seguindo para Rondon do Pará, para continuar o tratamento de forma domiciliar. A Srª Julia Freitas, solicitou a Secretaria de Saúde a medicação prescrita no Hospital de Ulianópolis, sendo atendida de imediato pela SMS. (Documento em Anexo);

No dia 01 de Julho, de acordo relatos da irmã do paciente, o mesmo apresentava falta de ar, sendo orientada pela equipe de monitoramento da SMS, a ligar para o SAMU; No dia 02 de Julho (Quinta-feira), não houve ligação por parte do monitoramento em virtude de ser o dia de sessão de hemodiálise, e o mesmo estaria sendo acompanhado pela equipe médica de Ulianópolis;

No dia 03 de Julho, a irmã do paciente informa ao setor de monitoramento da SMS que, o mesmo encontrava-se internado na UTI do Hospital de Ulianópolis; Informa e solicita da SMS ajuda de custo para realizar exame de tomografia de tórax solicitada ainda no Hospital de Ulianópolis; A Secretaria Municipal de Saúde, diante da demanda, atendeu o pedido de imediato, realizando transferência bancária (anexo), além de disponibilizar ambulância, motorista, técnico de enfermagem e 02 balões de oxigênio, para translado (ida e volta) para realização do exame supracitado na cidade de Paragominas (anexo);

No dia 09 de Julho, o mesmo recebeu alta médica da UTI, sendo posteriormente encaminhado para continuar recuperação e tratamento em domicílio; onde permanece sendo acompanhado pelo Monitoramento da SMS até os dias atuais. Não atendendo a ligação de monitoramento no dia 27 de Julho;

Em relação a paciente Srª. Salvina Pereira de Freitas, que evoluiu a óbito no dia 24 de Julho de 2020, esclarece:

A equipe de Monitoramento da Secretaria Municipal de Saúde acompanha os pacientes que apresentam os sintomas e os demais membros da casa, a Sra. Salvina, mãe do paciente Roberto de Freitas, apresentou os primeiros sintomas e buscou atendimento médico na Unidade Referência de Síndrome Gripal de Rondon do Pará, no dia 02 de Julho, onde foi entregue medicação e solicitado exame de tomografia de tórax, sendo realizado mais uma vez, pela Secretaria de Saúde, a transferência bancária (anexo) para realização do exame;

No dia 10 de Julho, a equipe de Monitoramento foi informada pela Sra. Júlia Freitas que, a mãe encontrava-se internada no Hospital da Rede Privada Maternidade São José, de Rondon do Pará;

Em relatos a programas de televisão e blogs, a Srª Júlia Freitas, afirma ter sido negado o transporte para translado de sua mãe até a cidade de Marabá, sendo que, o município NÃO foi notificado pelo Hospital Privado para realizar a transferência, ao buscarmos informação com o Hospital São José, fomos informados que: a paciente foi removida do Hospital por conta própria, ainda sem liberação de leito na Cidade de Marabá, colocando por conta própria a paciente em um veículo de passeio, particular, de propriedade do Sr. Edilson Oliveira Pereira, Ex-Prefeito de Rondon do Pará.

Relevante frisar que TODAS as vezes que a Prefeitura Municipal e Secretaria de Saúde foram acionadas pela família, através da Srª. Julia Freitas, houve o atendimento de imediato, ajudas de custo, medicação, transporte e outros. De forma alguma foi NEGADO translado de paciente, visto que, NÃO houve solicitação de ambulância ao serviço de transporte da Secretaria Municipal de Saúde por parte da família e nem por parte do Hospital da Rede Privada de Rondon do Pará;

Neste momento de dor incalculável para familiares, amigos e toda a comunidade de Rondon do Pará, nos sentimos na obrigação de esclarecer os fatos sobre o ocorrido, visto que diversos veículos de informação, na ânsia de levar a notícia para a população, cometeram equívocos no levantamento de fatos que envolveram esse incidente.

Essas informações equivocadas causaram muita especulação e comentários que além de não aliviar a dor da perda, trouxeram uma exposição desnecessária à família, pacientes renais crônicos e a administração municipal.

O Governo Municipal rechaça atitudes de divulgação irresponsável de informações inverídicas, reafirma o seu compromisso de sempre trabalhar em prol do atendimento dos anseios da população, em respeito aos princípios da administração pública, em especial moralidade e transparência, de forma a não acarretar prejuízos à municipalidade.

A Administração Municipal, tendo em vista pautar-se na probidade administrativa e zelo pela supremacia do interesse público, tomará as medidas judiciais cabíveis no combate à divulgação de notícias inverídicas.

Por fim, a Prefeitura de Rondon do Pará se solidariza e entende o sofrimento da família, mas em hipótese alguma pode deixar que uma mentira se espalhe tirando a credibilidade de um trabalho sério que vem sendo realizado pela Administração e pelos trabalhadores da Saúde.”

Rondon do Pará, 29 de Julho de 2020

Secretaria Municipal de Saúde de Rondon do Pará

VEJA ABAIXO OS DCUMENTOS ANEXOS CITADOS NA NOTA