Rio Maria compra bolas, troféus e baralhos por R$ 758 mil

Valor da licitação foi orçado em R$ 400 mil a mais e só uma interessada apareceu e ofertou os lances. A Rio Modas, aliás, foi aberta poucos dias antes do edital ir às ruas. Mera coincidência.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Mesmo com muitas decisões a tomar em nível de saúde pública, a Prefeitura de Rio Maria homologou no começo deste mês o pregão que registrou preços de 91 itens, sendo que só em bolas, de diversas modalidades esportivas, a ideia era consumir cerca de R$ 432 mil, sem contar os R$ 1.649 com baralhos. E os R$ 13.350 em apito? E as 40 cordas para pular, cada uma ao custo de R$ 73,90?

A empresa C de Lima Mineiro Eireli, de nome fantasia Rio Modas, faturou integralmente o pregão, cujo valor total, após finalizados os lances, ficou em R$ 758.181,75. O custo final, diga-se de passagem, ficou R$ 400 mil mais em conta. O curioso, entretanto, é o fato de que a rainha da licitação, a Rio Modas, foi aberta no dia 18 de março deste ano. Não é mentira. A empresa foi aberta 12 dias antes de o prefeito Paulinho Barros assinar digitalmente o edital, às 10h22 de 1º de abril. O edital, aliás, foi anunciado nos meios oficiais no dia 3 de abril. Além disso, apenas a Rio Modas teria se interessado em participar do pregão milionário.

Segundo a Prefeitura de Rio Maria, a contratação dos materiais esportivos, em caráter futuro e eventual, é para atender competições e eventos realizados e apoiados pela Secretaria de Esporte, bem como para ações na Secretaria de Assistência Social com trabalhos incluindo idosos. Além disso, a compra servirá, de acordo com o governo, à Secretaria de Educação em suas atividades nas escolas com alunos e as competições interescolares. A conferir.

Publicidade