Redenção: Governo inicia o “Segurança por Todo o Pará” no sul do estado

O objetivo é traçar estratégias para replicar ações de prevenção e repressão executadas na Região Metropolitana de Belém, que demonstraram bons resultados no combate a criminalidade
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Redenção, no sul do Pará, foi o primeiro município do interior do estado a receber o programa “Segurança Por Todo o Pará”. Ontem (11), Gestores do Sistema Estadual de Segurança Pública se reuniram, no auditório do VII Batalhão da Polícia Militar, com representantes das forças de segurança do município, para discutir e traçar estratégias para replicar ações de prevenção e repressão executadas na Região Metropolitana de Belém (RMB) e que demonstraram bons resultados.

De acordo com dados do governo, a ação fez reduzir em uma média de 25% a criminalidade de janeiro e julho deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Entre as medidas adotadas destaca-se a Operação Polícia Mais Forte.

Segundo o estado, a ação aumentou a eficácia nas investigações, com a implantação de protocolos de segurança nas casas penais, perícia científica mais exata e maior integração entre as forças e investimentos tecnológicos. Depois do resultado positivo na RMB, onde as ocorrências dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que envolvem os crimes de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, caíram em 34% em julho deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, agora as ações serão estendidas ao interior do estado.

O sul do Pará será a primeira região a ter as ações de combate à criminalidade potencializadas. Após o planejamento, o reforço ocorrerá nas cidades de Conceição do Araguaia, Cumaru do Norte, Floresta do Araguaia, Pau D’Arco, Redenção, Santa Maria das Barreiras e Santana do Araguaia.

O objetivo é reforçar as ações de polícia, tanto preventivas, como de ostensividade, levando em consideração a peculiaridade local. Haverá, segundo o governo, a repressão qualificada e cumprimento de mandados, entre outras frentes.

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, explica que o programa seguirá o cronograma de implementação, até que todas as 15 Regiões de Integração de Segurança Pública (Risp) sejam alcançadas. “Estamos fazendo reuniões com todo o sistema de segurança pública, com os principais gestores. Em Redenção, nos reunimos com todos os comandantes regionais de cada corporação, para que, juntamente, planejarmos ações integradas e com foco em uma repressão qualificada e também trabalhando na prevenção”, ressaltou o secretário.

Ele adiantou que reuniões são importantes para que os atores locais possam participar do planejamento, até porque eles entendem a realidade local e as dificuldades que enfrentam. “Então, cada região irá planejar suas ações, identificar os seus problemas. De forma integrada, vamos agir para combater a criminalidade, trazendo paz e segurança para a sociedade”, reforçou Ualame Machado.

Integração – O comandante do VII Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Daniel Dias, destacou que a iniciativa é inédita. “Há mais de 20 anos atuando nessa região do Pará, eu nunca havia tido um momento como esse. Dos gestores virem até aqui nos escutar e dialogar sobre a realidade que vivemos e como poderemos, de forma unida, proporcionar mais segurança à população”, elogiou.

Segundo o comandante-geral da PM, coronel Dilson Júnior, as ações serão intensificadas com os recursos disponíveis. “Não vamos aumentar o número de efetivo, mas podemos trabalhar com o que temos e agir com o pagamento de jornadas extraordinárias, por exemplo. Temos feito dessa forma na RMB, e os resultados têm se mostrado positivos”, pontuou.

O delegado-geral em exercício, Renan Souza, anunciou, na oportunidade, investimentos que serão feitos na região. “Já temos o terreno onde será construído um grande complexo que reunirá diversas unidades da Polícia Civil, como a Delegacia da Mulher, o que possibilitará melhores condições de trabalho e, assim, maior produtividade”, ressaltou.

Quanto ao trânsito, a Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) apoiará as ações do sistema. “O Detran está disposto a somar com todo o sistema para colaborar na redução de crimes”, se prontificou o diretor geral, Marcelo Guedes.

Participaram da reunião, também, o titular do Departamento Geral de Operações da PM, coronel Pedro Santos; o secretário adjunto de Inteligência e Análise Criminal da Segup, André Costa; o responsável pela Secretaria de Gestão Operacional da Segup, Alexandre Mascarenhas, além dos representantes do efetivo local.

(Tina Santos- com informações da Agência Pará)

Publicidade