Redenção fica em 1º lugar na venda de kits da Caminhada Passos que Salvam

Toda a renda, perto de R$ 250 mil, será investida na pesquisa e tratamento de câncer pelo Hospital do Amor de Barretos
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Redenção ficou em primeiro lugar no número de kits vendidos da Caminhada Passos que Salvam, realizada em todo o Brasil, em prol do Hospital de Amor de Barretos (SP). A caminhada foi realizada em 25 de novembro de 2018 e o município vendeu 7.139 kits, número que deixou a cidade no topo do ranking pela terceira vez consecutiva.

O segundo lugar ficou com Barretos (SP), onde foram vendidos 5.986 kits, e o terceiro com a cidade Votuporanga (SP), que vendeu 4.249. O coordenador voluntário do Hospital do Amor, em Redenção, Nilton Cezar Ferreira, falou ao Blog da alegria de representar o município: “Estou muito feliz, principalmente em saber que a sociedade de Redenção tem acreditado no Hospital de Amor e contribuído com as campanhas. E de saber que estamos contribuindo para que milhares de pessoas possam receber um tratamento de alta qualidade”.

Ainda de acordo com ele, o município arrecadou, com a venda dos kits, quase R$ 250 mil, renda que será investida na pesquisa, prevenção e tratamento do câncer infanto-juvenil do Hospital de Amor de Barretos.

Sobre o Hospital do Amor

O hoje Hospital do Amor de Barretos – Antigo Hospital do Câncer de Barretos – atende gratuitamente, por dia, 6 mil pacientes de todo o País, acometidas de câncer. São consultas, exames, aplicações de quimioterapia, radioterapia e outros procedimentos.

O custo mensal da casa de saúde para realizar todo esse atendimento é de R$ 37 milhões mensais. Porém, o SUS (Sistema Único de Saúde) repassa apenas R$ 15 milhões. Logo o déficit mensal é de R$ 22 milhões. E é por isso que qualquer ajuda é importante.

Um paciente com câncer inicial custa ao HA, R$ 10 mil mensais, mas, se o câncer já está avançado, o desembolso é de R$ 160 mil, conforme revelou o presidente do hospital, Henrique Prata, em entrevista recente à Revista Veja.

Segundo ele, a instituição também mantém hoje espalhadas pelo País 22 unidades móveis, que ajudam no diagnóstico e na prevenção da doença – principalmente o câncer ginecológico – o que fez com que diminuísse de 70% para 2% o número de pacientes que chegam com a doença já em estado avançado em Barretos.

Assim, o hospital recebe doações de duplas sertanejas, outros cantores, artistas de TV, da Festa de Peão de Barretos, de leilões de gado realizados em todo o País e de voluntários do Brasil inteiro.

Atualmente, o Hospital do Amor de Barretos atende a 861 pacientes, de 71 municípios do Pará, 184 destes de Redenção, 46 de Marabá e 22 de Parauapebas.

Publicidade

Relacionados