Quase 100 policiais civis chegam para reforçar a segurança na região

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Aconteceu na manhã desta quarta-feira (28), no Centro de Convenções, reunião de trabalho entre a cúpula do Policia Civil do Pará e os 91 policiais que passam a atuar nesta região na Segurança Pública, entre eles, escrivães, investigadores e papiloscopistas. Estiveram presentes ao ato: o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, delgado Luiz Fernandes Rocha; o delegado-geral de Polícia Civil, Rilmar Firmino de Souza; a diretora da 23ª Seccional Urbana de Polícia Civil, delegada Simone Felinto; o comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Franklin Roosevelt Fayal; e o secretário Regional de Governo, Jorge Bittencourt.

Amanhã, quinta-feira (29), chegam à região 11 delegados que, assim como os demais, já foram empossados e designados para várias cidades jurisdicionadas à Regional de Polícia Civil, várias das quais não tinham delegado.

Apresentação-de-novos-policiais-(3)

Ao Blog, Rilmar Firmino disse esperar que esses 91 novos policiais venham para reforçar a Polícia Civil, principalmente em alguns municípios onde não há a ausência de delgados. “Isso é muito importante porque, às vezes, um delegado responde por três ou quatro municípios. Aí, além da sobrecarga, os municípios não têm a atenção devida”, explicou ele.

Ele cita como exemplos Brejo Grande do Araguaia, onde a unidade policial, em construção, está prestes a ser concluída sem que ali tenha delegado, assim como Palestina do Pará. “O concurso visou exatamente suprir, de imediato, esses claros existentes”, destacou ele, anunciando para breve a realização de novo concurso.

“Já foi autorizado um novo concurso público da Polícia Civil e, assim, em menos de quatro anos conseguimos efetivar dois concursos. Nesse período, de 2014 para cá, foram mais 1.016 policiais admitidos”, contabiliza o delegado-geral, salientando que “foi o período de maior número de efetivo na história da Polícia Civil do Pará”.

Sobre o investimento do governo no concurso e na admissão desses novos policiais, Firmino disse que não tem os números “de cabeça”, mas acentuou que só a formação consumiu R$ 6 milhões, “sem contar a aquisição de armas e coletes, algemas, novos veículos, reestruturação, e o acréscimo na folha de pagamento”.

Já o secretário de Segurança Pública, Luiz Fernandes, disse que só nas novas ações anunciadas pelo governo do Estado, para 2018, somando aí a segurança, o acréscimo foi de aproximadamente R$ 400 milhões. “O aumento do efetivo foi de mais 3 mil homens. Quatrocentos e setenta e quatro  investigadores, escrivães e papiloscopistas já foram nomeados, empossados e já estão trabalhando. E ontem nós empossamos 141 delegados dos 149. O restante já está se apresentando. Os  demais já estão lotados hoje e começam a trabalhar”, detalhou ele.

“Além de outros investimentos, como o chamado de 400 policiais da reserva da PM, para substituir policiais da ativa e a troca de todos os veículos”, afirma Fernandes, antecipando que, na semana que vem, a frota do sul e sudeste do Estado será toda substituída. “São várias ações, aquilo que foi o compromisso do governo já está sendo feito e vem para melhorar cada vez mais a segurança no Estado e aqui nesta região”, enfatizou.