Produção de soja deve atingir quase 2 milhões de toneladas no Pará

Em 2018, estado produziu 1,42 milhão de toneladas que geraram 567 milhões de dólares em exportação. Soja já é o principal produto da cesta paraense depois dos recursos minerais.
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Nesta quinta-feira (10), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou a terceira estimativa da safra para 2019, e o Pará tem expectativa de produzir 1,9 milhão de toneladas de soja, de um total de 118,8 milhões esperadas para o país. A soja é o principal produto agrícola da pauta de exportações do Pará, tendo gerado faturamento de 567,12 milhões de dólares ao longo de 2018 pela exportação de 1,42 milhão de toneladas da commodity.

De acordo com o IBGE, a área a ser plantada com a leguminosa é de 35,6 milhões de hectares, aumento de 1,9% em relação a 2018. Na região Centro-Oeste, o Mato Grosso, que em 2019 deve responder por 26,8% do total a ser produzido pelo país, estima colher 31,8 milhões de toneladas, crescimento de 0,6% em relação a 2018, apesar de aumento de 1,9% na área a ser plantada.

Goiás, com estimativa de produção de 11,2 milhões de toneladas, aguarda declínio de 1,4%, enquanto que o Mato Grosso do Sul, com 10,2 milhões de toneladas, estimou aumento de 3,6% na produção.

Na Região Sul, o Paraná, segundo maior produtor e responsável por 16,3% do total nacional, estima produzir 19,3 milhões de toneladas. O Rio Grande do Sul, terceiro maior produtor da leguminosa, estimou produção de 18,6 milhões de toneladas, crescimento de 6,1% em relação a 2018, e 0,3% em relação ao mês anterior.

Enquanto isso, na Região Sudeste, Minas Gerais, com 5,4 milhões de toneladas, estimou queda de 0,1% em relação ao ano anterior, enquanto em São Paulo, a estimativa da produção, de 3,5 milhões de toneladas, encontra-se 1,6% maior.

Na Região Nordeste, destaques para a produção da Bahia, Maranhão e Piauí, estados que, juntamente com o Tocantins (Região Norte), integram o “Matopiba”, região de acelerada expansão agrícola em decorrência de abertura de novas áreas de plantio no bioma Cerrado desses estados. Bahia, com 4,9 milhões de toneladas, estimou declínio de 20,8%. Maranhão, com produção estimada de 3,1 milhões de toneladas, tem aumento de 12,1% em relação a 2018, enquanto o Piauí, com produção estimada de 2,6 milhões de toneladas, tem aumento de 4,1%. (Com informações da Agência IBGE Notícias)

Publicidade

Relacionados