Primeiro consulado oficial do Flamengo, no Pará, nasceu em Parauapebas

Torcida Fla Peba ganhou o título em 2018 e, neste ano, também foi certificada oficialmente como embaixada do time campeão da Libertadores.
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir
Fla Peba foi o primeiro consulado oficial do Flamengo no estado do Pará

Continua depois da publicidade

A enorme nação flamenguista está em festa. Os títulos do Brasileirão e da Libertadores conquistados pela equipe de Jorge Jesus deram a maior torcida do Brasil motivos para comemorar depois de anos de “cheirinho”. A folia se espalhou pelo País e em Parauapebas não poderia ser diferente: a cidade conta com uma grande quantidade de rubro-negros. Mas você sabia que Parauapebas é o local onde nasceu o primeiro consulado oficial do Flamengo no Pará? Este é o Consulado Fla Peba, criado em 2015 a partir de um grupo de Whatsapp.

O Flamengo apoia a criação de consulados e embaixadas pela sua torcida ao redor do Brasil. Sabendo disso, o presidente Júlio César Nascimento e Silva, bancário de 38 anos, se juntou com os companheiros de torcida para conversar sobre como tornar a Fla Peba um desses consulados oficiais. O clube carioca exige cinco sócios-torcedores ativos, ações sociais e uma sede para oficializar essas torcidas. No início de 2018, todos os requisitos necessários para tornar a Fla Peba um consulado oficial foram atendidos: já eram 50 membros do consulado (sendo 48 sócios-torcedores) que tinham suas mensalidades investidas em projetos sociais na cidade e que se reúnem até hoje no Premium Beer Choperia, no bairro da Paz, para ver o Mengão jogar. Com o aval oficial do clube, a Fla Pebas se tornou o primeiro consulado ou embaixada paraense oficial do Flamengo. Em evento na Gávea, no Rio de Janeiro, no último mês de novembro, a Fla Peba também foi certificada como embaixada oficial.

Certificado de participação da Fla Peba em evento oficial de embaixadas e consulados do Flamengo

Júlio Cesar, maranhense de Vitorino Freire e morador de Parauapebas há 15 anos, conta que hoje são mais de 600 membros não associados no Consulado Fla Peba, que se revezam jogo após jogo na sede para ver Gabigol, Bruno Henrique e o grande elenco flamenguista em campo.

O consulado parauapebense foi parte da empreitada que levou um telão para o Estádio Mangueirão em que os flamenguistas de Belém viram o Flamengo se sagrar campeão da Libertadores depois de 38 anos. A ação foi conjunta com outras embaixadas e consulados paraenses: Flá Flá de Belém, Nação Fla Tucuruí e Fla Pará. Alimentos foram recolhidos no dia da final e serão distribuídos para a população carente da Região Metropolitana de Belém, no Natal.

Ação social da Fla Peba no bairro Tropical durante o Dia das Crianças

Em Parauapebas, a festa no dia da final da Libertadores também foi grande: três telões e uma programação pré-jogo, que contou com grupo de samba, foram disponibilizados em parceria com a H2 Comunicação Visual, vereador Luiz Castilho e Fibralink Internet. Caso o Flamengo chegue à final do Mundial de Clubes, uma grande festa pré-jogo foi prometida por Júlio Cesar e a Fla Peba, contando com feijoada a preço popular para os interessados em comparecer ao consulado.

A diretoria da Fla Peba conta com seis membros e é atuante na comunidade, promovendo ações sociais em locais carentes de Parauapebas, como a ação do Dia das Crianças no bairro Tropical. O presidente Júlio César adianta que uma peneira do Flamengo será realizada em 2020 na cidade, enquanto um pré-agendamento para a tour das taças do Brasileirão e da Libertadores já foi solicitado, em mais um esforço conjunto das embaixadas e consulados flamenguistas do Pará.

Publicidade