Preso em Bragança acusado de assassinar youtuber em Curionópolis

O bombeiro civil estava foragido desde que a teve a prisão preventiva decretada pela morte bárbara do jovem na virada do ano
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Carlos Patrick foi preso em Bragança, acusado de matar jovem de forma bárbara

Continua depois da publicidade

Foi preso em de Bragança, no nordeste do Pará, o bombeiro civil Carlos Patrick Rodrigues do Nascimento, acusado de matar o jovem youtuber Ewrys do Carmo Sousa, de 21 anos. O crime aconteceu na madrugada do dia 1º de janeiros deste ano, na Rua Açaí, na cidade de Curionópolis, no sudeste do Estado.

A vítima foi morta a golpes de faca, teve a garganta esgorjada e a cabeça esmagada a pedrada. O crime bárbaro aconteceu em uma quitinete onde Carlos Patrick comemorava a virada de ano, na companha de Ewrys.

Carlos Patrick foi preso esta semana por uma guarnição da Polícia Militar, após informações do serviço de inteligência da Polícia Civil e também populares. Ainda não foi informado em qual casa penal ele ficará  custodiado. 

Na época do crime, que chocou a cidade de Curionópolis, porque a vítima era bastante conhecida pelos vídeos de comédia e sobre o seu cotidiano que divulgava no seu canal no Youtuber, o acusado esperou passar o flagrante e se apresentou no dia 4 de janeiro, acompanhado de um advogado. Ele foi ouvido pelo delegado Nelson Alves Júnior e liberado, porque ainda não havia mandado de prisão contra ele.

Inconformados, familiares e amigos de Ewrys iniciaram nas redes sociais uma campanha pedindo justiça e a prisão de Carlos Patrick, que se mudou da cidade. Pelas redes sociais o pai dele, Milton Sousa, fez vários apelos pedindo a prisão do acusado.

Quando se apresentou a polícia, Carlos Patrick assumiu a autoria do crime e justificou que agiu em legítima defesa. Ele detalhou que estava bebendo com a vítima em sua quitinete, comemorando a virada de ano, e em determinado momento Ewrys teria pedido dinheiro para comprar mais bebida.

Ele alegou que se recusou a dar o dinheiro e a vítima teria tentado pegar um objeto da casa. Houve discussão entre eles e luta corporal, que terminou com o acusado desferindo golpes de faca e ainda acertando pedradas na cabeça de Ewrys, que teve o crânio dilacerado.

O corpo do jovem foi encontrado na manhã do dia 1º pela dona da quitinete, que mora em frente à residência. Mas a versão de Carlos Patrick foi contestada pelo laudo pericial.

De acordo com o delegado Nelson Alves Júnior, a perícia comprovou que havia sinais de sangue dentro do imóvel, mostrando que a vítima foi golpeada no interior da casa e depois arrastada para fora, onde foi apedrejada. Após a conclusão do inquérito foi solicitada a prisão dele, que era considerado foragido da Justiça.

A prisão dele em Bragança foi comemorada por familiares e amigos, que mantiveram campanha pelas redes sociais pedindo justiça. O pai de Ewrys gravou um vídeo agradecendo a todos que, de alguma forma, contribuíram para que o acusado fosse localizado e preso.

Milton Sousa fez um agradecimento especial a equipe da Polícia Militar de Bragança e ao delegado Gabriel Henrique, da 20ª Seccional de Parauapebas, que ajudou nas investigações.

Publicidade