Prefeitura de Parauapebas inicia 2022 com menor royalty em 15 meses

Tadinho: governo de Darci Lermen vai receber nos próximos dias “apenas” R$ 92,569 milhões, uma quantia que daria para sustentar por um ano inteiro “somente” 4.000 prefeituras brasileiras
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Ano novo, receita nova. E no quesito receita, a endinheiradíssima Prefeitura de Parauapebas tem bastante notoriedade. Mas não é que ela vai receber a menor cota de Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cfem) dos últimos tempos? Cálculos exclusivos do Blog do Zé Dudu realizados nesta segunda-feira (3) mostram que a primeira bolada dos royalties de mineração deste ano é de “apenas” R$ 92,569 milhões.

O valor da cota a ser recebido nos cofres do município ainda não foi divulgado oficialmente pela Agência Nacional de Mineração (ANM), que é quem faz a distribuição da compensação aos governos — de municípios e estados — que têm direito. Mas o Blog apurou que a receita de janeiro advinda da extração mineral será a menor dos últimos 15 meses — ou desde setembro de 2020. Em janeiro do ano passado, a Prefeitura de Parauapebas abocanhou R$ 103,28 milhões.

A Cfem deste mês é menos da metade do valor recebido no pico do faturamento, em outubro, quando a prefeitura recebeu R$ 187,003 milhões à sombra dos efeitos do “boom” no preço do minério de ferro no mercado internacional. Porém, da mesma maneira como o minério subiu, alcançando 230 dólares por tonelada, o preço despencou no final de 2021, ficando em menos de 100 dólares em alguns momentos, o que levou agora à queda da cota dos royalties de Parauapebas.

Nada impede, contudo, que o preço do minério suba e empurre para frente a compensação financeira nos próximos meses. No momento, a cotação do principal produto do município no mercado internacional está na faixa de 120 dólares por tonelada.

Canaã: ‘mesma coisa’

A vizinha ilustre de Parauapebas vai receber por estes dias praticamente o mesmo montante de janeiro do ano passado. Este mês, serão R$ 76,281 milhões na conta da Prefeitura de Canaã dos Carajás, ante R$ 76,107 milhões em 2021. É pouco menos que o valor recebido no último dezembro, R$ 77,868 milhões, mas bem distante dos R$ 143,74 milhões alcançados em outubro do ano passado, pico da arrecadação. Os fatores que levam a Cfem de Canaã a oscilar tanto são os mesmos de Parauapebas.

Ao todo, 51 prefeituras paraenses vão ratear R$ 195,469 milhões este mês e, além de Parauapebas e Canaã dos Carajás, sete municípios terão os cofres reforçados com mais de R$ 1 milhão, como é o caso de Marabá e Curionópolis. Confira a seguir os valores a serem recebidos pelas dez prefeituras mais bem-sucedidas com royalties de mineração nos próximos dias!

ROYALTIES DAS PREFEITURAS EM JANEIRO DE 2022

1º Parauapebas — R$ 92.569.444,22

2º Canaã dos Carajás — R$ 76.280.617,22

3º Marabá — R$ 9.487.954,84

4º Curionópolis — R$ 3.503.007,25

5º Paragominas — R$ 3.275.040,55

6º Itaituba — R$ 2.831.834,19

7º Juruti — R$ 1.765.774,48

8º Terra Santa — R$ 1.690.353,60

9º Oriximiná — R$ 1.579.189,15

10 Novo Progresso — R$ 641.405,59