Prefeitura de Marabá vai contratar empresa para clarear acessos a expansões urbanas

Governo municipal quer iluminação pública em trechos urbanos da BR-222, entre São Félix e Morada Nova, e BR-230, entre aeroporto e vila São José. Custo do serviço é de R$ 1,5 milhão
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Em 2020, a iluminação pública será uma das primeiras providências de Tião Miranda em seu processo intensivo de reorganização do município de Marabá. O prefeito, por meio da Secretaria Municipal de Viação e Obras Públicas (Sevop) e o Serviço de Saneamento Ambiental (SSAM), mandou providenciar a contratação de uma empresa de engenharia para executar serviços de iluminação em dois trechos da área urbana. A informação foi levantada com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu e está disponível no mural de licitações do Tribunal de Contas dos Municípios.

De acordo com o edital de licitação, os trechos urbanos que receberão iluminação são o da BR-222, entre os núcleos São Félix e Morada Nova – área de Marabá com o maior crescimento populacional há duas décadas consecutivas – e o do núcleo Cidade Nova, tendo o aeroporto como ponto de partida e indo até o km 8 da Rodovia BR-230, conhecido como vila São José. Nas cercanias desses cinturões de iluminação moram 70 mil pessoas e o fluxo de veículos é intenso. Pela BR-222 dá-se início a viagens, entre outros destinos, até Belém; pela BR-230, famosa e lendária Rodovia Transamazônica, vai-se até Altamira ou Santarém.

O custo do trabalho é estimado pela Prefeitura de Marabá em R$ 1,522 milhão e o governo municipal quer toda a instalação pronta em até oito meses, que é o período de duração do contrato. A administração de Tião Miranda justifica o serviço pela promoção de segurança e desenvolvimento ao município, bem como mediante a possibilidade de ampliar áreas de lazer e convivência, impactando positivamente a qualidade de vida da população.

O Blog folheou o orçamento de Marabá para 2020 e constatou que o governo local espera arrecadar cerca de R$ 24,05 milhões com contribuição de iluminação pública. Em contrapartida, estima gastar com ampliação e manutenção da rede de iluminação cerca de R$ 14,32 milhões, recursos do caixa da SSAM.

Publicidade