Polícia prende mandante da execução de advogado em Novo Repartimento

O crime teria sido motivado porque o profissional de Direito teria metido a mão em bens que faziam parte de um inventário. A avó da herdeira resolveu fazer justiça com a ajuda de pistoleiros
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

A Polícia Civil prendeu ontem, terça-feira (3), em Novo Repartimento, Maria Félix Martins da Costa. Ela é acusada de ter mandado matar o advogado Joao Vieira Bezerra, conhecido também como “João da Trevo”, no último dia 8 de junho. O motivo do crime, segundo levantou a Polícia Civil, foi o fato de o profissional de Direito, que estava trabalhando no inventário de um filho da mulher, ter vendido todos os bens deixados para uma neta dela, avaliados em R$ 4 milhões, antes do desfecho do processo, que tramita na Vara Única de Novo Repartimento.

João da Trevo foi executado a tiros quando chegava em casa, em Novo Repartimento, por volta das 21 horas. No dia seguinte, 9 de junho, a Polícia Civil prendeu Douglas Wendell dos Santos Guimarães, 19 anos, apontado como o condutor da moto em que estava o pistoleiro.

Em 4 de julho último, foi preso Alex Luiz Silva Rocha, o “Compadre”, acusado de ter dado apoio logístico aos executores do advogado. Uma semana depois, dia 11 de julho deste ano, foi preso, em Caldas Novas (GO), Glendson Silva, o homem mirou no advogado e apertou o gatilho.

No mesmo dia, Polícia Civil do Pará prendeu José Willer Sanches de Souza, apelidado de “Dinho”, acusado de ter intermediado a execução. De acordo com as investigações: ele pagou o motociclista e o pistoleiro, forneceu a moto e a arma e pagou os dois pelo “serviço”.

Além da mulher, a polícia também prendeu ontem, Alexandre Luiz Silva Rocha, acusado de ter fornecido a arma para “Dinho”. No momento apenas um integrante da trama não foi preso, Cícero Alves da Silva, o “Teteu”. Ele está foragido e, segundo a polícia, seria companheiro de Maria e foi um dos mentores da execução.

Publicidade

Relacionados