Pará

Polícia Civil indicia empresário por desmatamento e extração ilegal de madeira em Conceição do Araguaia

A Polícia Civil detectou, na tarde desta terça-feira (03), uma área de desmatamento ilegal em fazenda, em Conceição do Araguaia, sudeste do Pará. O desmatamento ilegal foi constatado por “arrastões de mata” realizados por trator, utilizando-se de moto serra no corte de árvores, a qual foi aprendida pela polícia civil, por não constar o registro ou licença do órgão competente.

De acordo com a Polícia Civil, vários tipos de madeira eram exploradas ilegalmente, tais como amescla-arueira, amarelão, orelha de macaco, entre outras.

Após a derrubada, a matéria-prima era colocada em depósito (empilhadas) para serem transformadas em estacas.

Conforme o delegado Geordan Rodrigues, responsável pelo caso, ”o empresário se utilizava da contratação de funcionários de baixa instrução, um lavrador da região, para executar o serviço sob seu comando, pagando o valor de dois reais por estaca, nesse procedimento de industrialização”.

Foi instaurado inquérito policial sobre o caso. Foi indiciado André Machado da Silva, proprietário da fazenda, como incurso nos crimes ambientais, previstos nos artigos 39, 40, 46 e 51, da Lei n. 9.605/98, os quais somando as penas dos delitos praticados, pode atingir até 10 anos.

Deixe seu comentário