Polícia Federal cumpre mandado de busca e apreensão em Marabá por fraudes na Internet

Além do Pará, a operação encabeçada pela PF do Tocantins ocorreu em Mato Grosso, Goiás e Maranhão. Criminosos capturavam dados das vítimas pelas redes sociais.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Polícia Federal do Tocantins deflagrou na manhã desta quarta-feira (1º) a Operação ‘Apaches’ contra criminosos suspeitos de praticar fraudes pela internet. A investigação apontou que o grupo utilizava anúncios e sites falsos para capturar dados de cartão de crédito das vítimas. Mais de 40 agentes cumprem 11 mandados de busca e apreensão no Tocantins e outros cinco estados.

Os mandados emitidos pela Justiça do Tocantins foram cumpridos em Praia Norte (TO), Tocantinópolis (TO), Itaguatins (TO), Imperatriz (MA), Marabá (PA), Barra do Garças (MT), Goiânia (GO), Aparecida de Goiânia (GO), Porangatu (GO), Navegantes (SC).

Segundo a Polícia Federal, a ação é um desdobramento das operações “Cracker” e “Backdoor”, realizadas nos anos de 2017 e 2018 no Tocantins. A quadrilha cometeu diversas fraudes contra instituições financeiras e estabelecimentos comerciais. Para capturar os dados das vítimas os criminosos utilizavam anúncios falsos em redes sociais, direcionando o usuário às páginas fakes.

Os investigados poderão responder pelos crimes de associação criminosa e estelionato, cujas penas somadas, podem chegar a oito anos de reclusão. O nome da Operação “Apaches” faz referência a uma tribo de nativos americanas conhecidos pela sua grande resistência em combate e pela superioridade de suas estratégias de guerra.

Com informações da PF/TO