Polícia Civil encontra ossada na Vila Nova Jerusalém, em Canaã dos Carajás

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Um crime bárbaro foi revelado neste fim de semana e chocou a população de Canaã dos Carajás. Três adolescentes confessaram aos seus pais o assassinato de um outro jovem. O crime teria acontecido no início do mês de dezembro. De maneira cruel, os três mataram e ocultaram o corpo do jovem na Vila Nova Jerusalém, que fica localizada a cerca de 30 quilômetros de Canaã.

Durante todo este tempo, os três jovens mantiveram-se em silêncio, mas decidiram encerrar o mistério contando aos seus pais o que havia acontecido. Surpresos diante da barbaridade, os pais procuraram o Conselho Tutelar e vieram à Delegacia de Polícia para relatar o crime. A Polícia Civil partiu de forma imediata para o local informado e, após varredura na área, encontrou os restos mortais do jovem desaparecido.

Em entrevista, o delegado Thiago Carneiro falou sobre os motivos do crime: “Havia uma rixa entre eles. Eles já haviam se desentendido e estavam sofrendo ameaças. Todos os participantes do crime tinham entre 15 e 17 anos. Já o que foi morto, tinha em torno de 16.”

restos mortais 2

Após encontrada a ossada, o delegado falou sobre os procedimentos de confirmação da identidade da vítima: “Acreditamos que seja o adolescente que desapareceu em 03 de dezembro de 2017. Conseguimos identificar uma vestimenta que a mãe reconheceu e há também o próprio relato dos adolescentes que jogaram o corpo lá. Além disso, nós pedimos a remoção para o IML de Parauapebas. Lá será feita a necropsia e o exame de DNA a partir de material coletado da mãe e de uma irmã da vítima.”

Conforme explicou o delegado, o adolescente morto já tinha passagens pela polícia pelo crime de roubo na cidade de Parauapebas. Um procedimento policial foi instaurado para apurar o ato dos adolescentes: “No tempo hábil, encaminharemos ao judiciário para saber quais medidas socioeducativas eles irão sofrer” explicou o delegado. Os jovens foram soltos e responderão pelo crime em liberdade.

Publicidade

Relacionados