PIB paraense foi de R$ 77,848 bilhões em 2010

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

No ano de 2010, o Produto Interno Bruto (PIB) do Pará, ou seja, o total dos bens e serviços produzidos pelo Estado, menos o consumo intermediário somado aos impostos, líquidos de subsídios, alcançou um acréscimo de 8,01% em relação a 2009, quando foi de -3,26%. Em termos nominais, o PIB estadual foi de R$ 77,848 bilhões, superior em 19,446 bilhões ao de 2009, uma evolução de 33,30%, o maior crescimento nominal do país.

Esses são os números divulgados pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (IDESP) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes à nova série de Contas Regionais do Produto Interno Bruto, do estado do Pará, para o ano de 2010. A disponibilidade de dados estabelece o âmbito e a defasagem para cada versão do sistema de contas regionais. Desta forma, há uma diferença de dois anos entre o ano analisado e o de divulgação dos dados.

Portanto, em 2010, a taxa paraense foi superior à nacional, registrada em 7,53%. A contribuição do Estado no PIB brasileiro (R$ 3,770 trilhões) foi de 2,06%, mantendo o Pará na 13º posição dentre as 27 Unidades da Federação. O PIB paraense teve a maior participação no Norte e representou 38,63% do total calculado para a  região. Em termos per capita, o valor do estado do Pará foi de R$ 10.259, correspondente a 51,90% do valor per capita nacional (R$ 19.766) e uma variação nominal 30,54% maior do que em 2009.

Quando calculado o valor da produção na economia menos o consumo intermediário, que são os custos referentes às matérias-primas, chamado Valor Adicionado (VA), o resultado obtido foi de R$ 71,043 bilhões, referentes a 91,26% do valor do PIB estadual. Dentre os setores econômicos, o Agropecuário, com participação de 6,58%, registrou  um VA de R$ 4,676 bilhões e incremento, em volume, de 0,84%; a Indústria contribuiu com 41,39%, valor agregado de R$ 29,408 bilhões e apresentou o maior crescimento em volume, de 10,07%; por fim, o setor Serviços foi o com maior perda na formação do valor adicionado do Estado, com 52,02% de participação,  em valor R$ 36,959 bilhões e variação no volume de 7,23%.

As atividades econômicas que mais contribuíram para o resultado expressivo do PIB estadual 2010 foram Indústria extrativa (18,64%), comércio (12,74%) e transporte (11,72%). Já os impostos arrecadados alcançaram a quantia de R$ 6,804 bilhões, incremento de R$ 868 milhões em relação ao ano anterior. O ICMS foi o principal imposto em termos de volume arrecadado, com participação de 76,06%; seguido pelo PIS/COFINS,com 10,99%; e o ISS com 7,20%.

Diante desses resultados e das evoluções de alguns indicadores econômicos referentes ao desempenho de 2011, estima-se que o PIB estadual 2011, a ser calculado, deve demonstrar a continuidade de um comportamento positivo da economia paraense.

Mudança

A série de Contas Regionais tem como referência inicial o ano de 2002 e traz o Valor Adicionado Bruto (VAB) de 17 atividades econômicas, ajustadas aos dados do VAB Brasil em valores constantes e correntes, será alterada.

Entretanto, neste momento, o IBGE efetua a revisão da base do Sistema de Contas Nacionais (PIB Brasil), cuja nova série, com referência em 2010, será divulgada em 2014. Dessa forma, o Sistema de Contas Nacionais Trimestrais (PIB Brasil Trimestral) e o Sistema de Contas Regionais (PIB das Unidades Federativas e do Distrito Federal) não interromperam suas estimativas.

Em 2014, os resultados das Contas Regionais do Brasil referentes a 2010 serão reapresentados, de forma definitiva e integrados à nova série do Sistema de Contas Nacionais do Brasil.

Os procedimentos adotados para a estimativa dos resultados do ano de 2010, com referência em 2002 foram baseados no Sistema de Contas Nacionais Trimestrais, portanto, divulgados com um nível de detalhamento mais restrito, em 12 atividades e é de caráter preliminar, sendo assim alerta-se quanto à utilização dos mesmos.

Serviço:
No dia 12 de dezembro, IDESP e IBGE divulgam o PIB dos municípios do Pará.

Fonte: IDESP

Publicidade