PF e Polícia Civil desarticulam grupo de estelionatários em Redenção

Eles agiam também em Conceição do Araguaia, Altamira, Santana do Araguaia e nos estados do Tocantins e Maranhão
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Um trabalho de inteligência entre as polícias Federal e Civil em Redenção, sul do Estado, resultou na prisão, na manhã da última sexta-feira (8), dentro da Caixa Econômica Federal, de Claudimar Lacerda Rodrigues e Adalto Rodrigues Soares, ambos de 42 anos de idade, pela prática de estelionato e associação criminosa.

De acordo com o delegado Luciano Freitas, responsável pelas investigações, a Polícia Civil estava investigando a quadrilha desde o ano passado, quando recebeu inúmeras denúncias de estelionato. Ainda segundo o delegado, as investigações levaram a uma organização criminosa que já estava sendo investigada pela Polícia Federal.

“Desde o ano passado, nós, da Polícia Civil, estamos investigando este tipo de crime aqui na cidade. Na data de hoje logramos êxito ao prender dois, o terceiro conseguiu fugir. Ontem sexta-feira (8), coincidiu de a Polícia Federal estar investigando caso semelhante ao que estávamos trabalhando”, explicou o delegado.

Segundo relatos da polícia, a quadrilha agia nas agências bancárias. Os criminosos ficavam na porta dos estabelecimentos observando os clientes que encontravam dificuldades em operar o caixa eletrônico em suas transações bancárias. Ao perceber alguém nessa situação, um dos estelionatários se aproximava com a desculpa de que iria prestar ajuda e, utilizando de má-fé, acabava por transferir o dinheiro da vítima para sua conta bancária. Os criminosos também faziam trocas de envelopes, substituindo aqueles em que havia dinheiro por outros vazios.

Outra suspeita da PF e da Polícia Civil é de que a quadrilha estava falsificando talonários de cheques. As transferências eram enviadas para contas abertas no Estado do Maranhão. A quadrilha agia em Redenção, Altamira, Conceição do Araguaia, Santana do Araguaia e nos estados do Tocantins e Maranhão.

O delegado Luiz Antônio Ferreira, superintendente do Polícia Civil do Araguaia Paraense, contou à reportagem do Blog do Zé Dudu que a missão agora é identificar o chefe da quadrilha, que conseguiu fugir, e colocá-lo atrás das grades. Ele solicita às pessoas que tenham sido vítimas da dupla a compareceram à Delegacia de Polícia Civil para reconhecer os golpistas e robustecer o inquérito policial para que eles possam ser denunciados à Justiça e condenados, ficando longe do convício da sociedade, na cadeia.

Publicidade

Relacionados