PF deflagra Operação “Artimanha” para investigar crimes de estelionato previdenciário no Pará

A operação está sendo realizada em Belém. O grupo criminoso promovia fraudes contra o INSS, mediante criação de beneficiários fictícios
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Belém

Continua depois da publicidade

Na manhã desta terça-feira (21), a Polícia Federal deflagrou a Operação “Artimanha”, que tem como objetivo investigar e combater crimes de estelionato previdenciário no Pará. A operação está sendo realizada em Belém, onde foi dado cumprimento a três mandados de busca e apreensão, todos expedidos pela 3ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária da Justiça Federal do Pará.

Segundo a PF, o inquérito policial foi instaurado em decorrência de um relatório de análise policial, que revelou possíveis fraudes na concessão de 14 benefícios de Amparo Social ao Idoso, sendo que 13 deles teriam beneficiários de idêntico endereço residencial, levantando-se a hipótese de tratar de pessoas fictícias. De acordo com o que já foi apurado, o grupo promovia fraudes contra o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), mediante criação de beneficiários fictícios de benefícios assistenciais, a partir dos quais, com o acesso aos cartões magnéticos vinculados a eles, realizaram retiradas de valores em prejuízo da autarquia previdenciária. O crime de estelionato é capitulado no art. 171, § 3º do Código Penal Brasileiro (CPB).

Tina DeBord – com informações da PF