Parauapebas volta ultrapassar Marabá em número de nascimentos

Casais seguiram “animadinhos” no ano marcado pelo início da pandemia de covid e, motivados pelo isolamento em casa, “trabalharam remotamente” sob os lençóis, fabricando 4,5 mil bebês
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Engana-se quem pensa que o início da pandemia de coronavírus, em 2020, impediu que casais de Marabá e Parauapebas ficassem tímidos e acanhados o suficiente para desacelerar a fabricação de novos habitantes. Nada disso. Levantamento exclusivo realizado pelo Blog do Zé Dudu mostra que marabaenses e parauapebenses andaram muito “animadinhos” no ano marcado pelo confinamento em casa e trabalharam bastante na produção de descendentes.

Cada município deu à luz, pelos menos, 4.500 novos bebês. E Parauapebas, depois de seis anos, voltou a produzir mais indivíduos que Marabá, conforme dados compilados pelo Blog a partir de números preliminares totalizados pelo Ministério da Saúde e ainda não lançados no DataSus.

Em Parauapebas, o número de nascimentos chegou a 4.664 registros, cerca de 100 a mais que em Marabá, onde foram computados 4.567. Não é o recorde de Parauapebas nem de Marabá, mas os resultados mostram a tendência demográfica em ambos os municípios, com a Capital do Minério assumindo o posto de meca populacional no sudeste do Pará, historicamente pertencente à Capital do Cobre. No primeiro, em 2020, nasceram mais e morreram menos pessoas que no segundo.

O Blog levantou que, noutras duas ocasiões, Parauapebas registrou mais nascimentos que Marabá: em 2013 (5.157 em Parauapebas contra 4.965 em Marabá) e em 2014 (5.360 em Parauapebas contra 5.128 em Marabá). Na década passada, de 2010 a 2020, foram 53.981 nascimentos em Marabá ante 51.147 em Parauapebas, diferença perceptivelmente pequena, o que pode indicar que, populacionalmente, Parauapebas está na cola de Marabá, mesmo também porque, desde sua formação, os dados de migração de Parauapebas são sempre mais robustos que os de Marabá a cada recenseamento demográfico.

Apesar de Parauapebas ter parido mais filhos genuínos que Marabá, este ainda bate a Capital do Minério como município preferencial para a realização de partos. É que, ao todo, contando-se os nascimentos inclusive de bebês de mães não residentes no município, Marabá soma 6.034 registros, enquanto Parauapebas vem distante, com 5.167. Pelos números, cerca de 1.500 partos realizados em Marabá no ano passado foram de mulheres não residentes no município, enquanto em Parauapebas foram apenas 600.

Confira os números demográficos dos dois principais municípios do sudeste do Pará compilados com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu!

NASCIMENTOS MÊS A MÊS EM PARAUAPEBAS E MARABÁ EM 2020

Janeiro — Parauapebas: 355 / Marabá: 421

Fevereiro — Parauapebas: 350 / Marabá: 345

Março — Parauapebas: 372 / Marabá: 372

Abril — Parauapebas: 429 / Marabá: 396

Maio — Parauapebas: 399 / Marabá: 409

Junho — Parauapebas: 392 / Marabá: 363

Julho — Parauapebas: 379 / Marabá: 390

Agosto — Parauapebas: 409 / Marabá: 398

Setembro — Parauapebas: 400 / Marabá: 354

Outubro — Parauapebas: 395 / Marabá: 392

Novembro — Parauapebas: 387 / Marabá: 331

Dezembro — Parauapebas: 397 / Marabá: 396

NASCIMENTOS ANO A ANO EM PARAUAPEBAS E MARABÁ DESDE 2010

2010 — Parauapebas: 3.840 / Marabá: 4.986

2011 — Parauapebas: 3.981 / Marabá: 5.070

2012 — Parauapebas: 4.513 / Marabá: 4.812

2013 — Parauapebas: 5.157 / Marabá: 4.965

2014 — Parauapebas: 5.360 / Marabá: 5.128

2015 — Parauapebas: 5.019 / Marabá: 5.173

2016 — Parauapebas: 4.644 / Marabá: 4.751

2017 — Parauapebas: 4.582 / Marabá: 4.764

2018 — Parauapebas: 4.810 / Marabá: 4.943

2019 — Parauapebas: 4.577 / Marabá: 4.822

2020 — Parauapebas: 4.664 / Marabá: 4.567