Parauapebas: Saaep realiza ações de prevenção ao suicídio entre seus servidores e usuários

As atividades são alusivas a Campanha Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio em todo o mundo. A iniciativa objetiva esclarecer e também oferecer apoio aos servidores
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Saaep está realizando ações de prevenção ao suicídio entre seus servidores e usuários

Continua depois da publicidade

Apoiando a Campanha Setembro Amarelo, que conscientiza a sociedade sobre a prevenção ao suicídio, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep) está promovendo ações preventivas na sua sede administrativa, conscientizando servidores e usuários sobre o assunto. Durante as ações, o órgão está divulgando amplamente o número telefônico do Centro de Valorização da Vida (188) e incentivando a busca por ajuda através da Rede de Atenção Psicossocial (Raps) em Parauapebas.

A Campanha Setembro Amarelo é realizada no Brasil pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Conselho Federal de Medicina (CFM) e pelo Centro de Valorização da Vida (CVV). No entanto, o movimento de conscientização precisa do empenho de todos para salvar vidas.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o suicídio é a quarta causa de morte mais comum entre os jovens. Por ano, são registrados cerca de um milhão de mortes por suicídio no mundo, dessa conta, 13 mil casos envolvem brasileiros.

Além disso, no Brasil, pelo menos 17% da população já pensou em tirar a própria vida. Para a OMS, 9 em cada 10 casos poderiam ser evitados se o suicida tivesse buscado ajuda ou se alguém tivesse notado sinais de que algo errado estava acontecendo.

Em Parauapebas, a Rede de Atenção Psicossocial (Raps) oferece acompanhamento especializado às pessoas que precisam de ajuda. Neste caso, quem precisa de acolhimento deve procurar primeiro uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

Após ser atendido, ele pode ser encaminhado para receber assistência especializada e humanizada até sua estabilização e ressocialização, através do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) ou da Clínica Psicossocial, localizada no Hospital Geral.

Tina DeBord – com informações do SAAEP