Parauapebas: militantes culturais buscam profissionalização

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Já há algum tempo, a cena cultural tem se fortalecido em Parauapebas. Primeiro a música, depois o cinema, seguidos pelas outras artes. O trabalho nem sempre tem muita visibilidade, mas produtores culturais e artistas procuram cada vez mais se profissionalizar para viver daquilo que amam.

Um exemplo está na Casa Kri-Ô de Cultura e Arte. O projeto é um espaço de desenvolvimento e proliferação da cultura independente, como eles mesmos se definem. É a residência artística da CIA Encena de Teatro. O espaço é aberto para o compartilhamento de arte, cultura e tecnologias, com espetáculos de teatro, turnês de bandas, formação livre em arte e cultura, além de hospedagem solidária para artistas e produtores.

wanderson costa

É de lá que Wanderson Costa vai partir para estudar Teatro em Palmas, na Universidade Federal do Tocantins. O jovem talento já se desdobra nas atividades de ator, produtor, autor e diretor de teatro nas peças da Cia Encena. “Não estamos perdendo um talento, mas investindo nele. De longe, Wanderson ainda será nosso autor e membro ativo da rede”, declara Gil Duarte, idealizadora da Casa Kri-Ô de Cultura e Arte.

Quem ainda não se impressionou com a atuação de Wanso, como é chamado pelos colegas, ainda pode vê-lo na peça “Isso não é sobre você”, em cartaz neste domingo, 4, às 20h, na Casa Kri-ô. Na última apresentação da temporada, o jovem enfrenta a nudez e se desafia a fazer um teatro que não busca sorrisos, mas procura causar o desconforto próprio da reflexão mais séria sobre a humanidade.

A Casa Kri-Ô de Cultura e Arte fica na Travessa São Paulo, nº 54, Bairro Primavera.

Publicidade