Parauapebas

Parauapebas foi o “rei dos serviços” em maio, diz Economia

É a primeira vez que o município, acostumado a gerar oportunidades na indústria extrativa mineral, construção civil e comércio, chega ao topo nacional de vagas no setor de serviços.

Exatos 721 postos de trabalho com carteira assinada foram criados no setor de serviços de Parauapebas no mês de maio, conforme apontam os microdados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) liberados nesta sexta-feira (12) pelo Ministério da Economia. Os dados mais detalhados são uma espécie de ressaca dos números do mercado de trabalho formal divulgados no final do mês passado. Com esse resultado, Parauapebas foi o campeão nacional de oportunidades no setor de serviços.

O Blog acessou a íntegra dos dados e constatou que 2.175 municípios brasileiros criaram pelo menos uma vaga com carteira assinada no setor em maio. Mas é o saldo de Parauapebas — diferença entre contratações e demissões — o melhor. No extremo oposto, as capitais Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), Salvador (BA) e Rio de Janeiro (RJ) apresentaram os piores resultados nacionais. A capital mineira, líder em desemprego no setor de serviço durante maio, entregou 1.892 novos desempregados ao país, enquanto São Paulo registrou 1.845 demitidos. Já a capital baiana demitiu 1.260, enquanto a capital fluminense, 706.

O desempenho de Parauapebas foi puxado pelas contratações para alguns cargos específicos, como o Blog do Zé Dudu já havia antecipado aqui. A área de transportes, uma espécie de subsetor dentro do setor de serviços, movimentou bastante o mercado de trabalho local, impulsionando a criação de vagas formais. A função de montador de máquinas, por exemplo, deu emprego a 115 trabalhadores parauapebenses. Em maio, Parauapebas só perdeu para Manaus (358) no preenchimento dessas oportunidades.

No cargo de soldador, com 99 novos admitidos, Parauapebas só perdeu para os municípios de Aracruz-ES (213), Ipatinga-MG (125) e Curitiba-PR (116). E na função de servente de obras (que embora seja uma ocupação do setor da construção civil, e não de serviços), Parauapebas só perdeu em quantidade para 13 municípios brasileiros. Foram com 96 novos contratados em maio.

No Pará, além de Parauapebas, bons resultados no setor de serviços foram verificados em Belém (166 novas oportunidades), Castanhal (84), Santarém (50), Redenção (39) e Curionópolis (34).

Deixe seu comentário