Paragominas: Governo vai fazer teste de Covid-19 em alunos e servidores para decidir sobre retorno das aulas presenciais

A medida visa saber qual a percentagem de alunos e servidores que já teve contato com o novo coronavírus e, a partir desse diagnóstico, decidir se há segurança ou não para a retomada das aulas
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Em reunião extraordinária realizada ontem (31), o Comitê Intersetorial para o Retorno às Aulas da Rede Publica Municipal de Paragominas, no sudeste do Pará, discutiu sobre as alterações do Decreto Estadual n° 800/2020, que trata sobre a possibilidade de retorno às aulas presenciais no território paraense. Com base na avaliação feita pela Secretaria Municipal de Saúde, foi avaliado que ainda não é seguro o retorno das aulas presenciais no município.

No cenário atual apresentado pela secretaria, foi pontuado que a ocupação dos leitos disponíveis na rede municipal de saúde, com casos de Covid-19, é de 85%. Também foi apresentado que o atual índice de transmissão comunitária necessita de medidas de prudência para o retorno às aulas.

Por isso, a Secretaria de Saúde, que compõe o Comitê, aponta que ainda não é recomendável o retorno no momento, considerando a evolução dos casos. Nesta perspectiva, a secretaria adotou como medida uma avaliação epidemiológica, que será realizada através de 1.000 testes, a serem feitos nos estudantes do ensino infantil, fundamental e médio, da rede pública e privada de ensino, com a finalidade de avaliar quantos alunos já tiveram contato com o novo coronavírus.

Também serão testados os profissionais da educação das referidas redes de ensino. O objetivo é fazer um planejamento de retorno com segurança, sem o risco de contaminação em alta escala dos alunos e educadores.

Já a Secretaria Municipal de Educação destaca que está seguindo o protocolo de retorno às aulas presenciais, tanto na aquisição de materiais de higiene quanto na parte logística, de forma a garantir a segurança dos servidores e alunos. A secretaria informa ainda que, neste contexto, enquanto não é seguro a volta às salas de aula, dará continuidade à oferta de ensino remoto a fim de assegurar o ano letivo de 2020.

No próximo dia 11, o Comitê volta a se reunir para fazer nova avaliação das condições e possibilidades do retorno às aulas presenciais.

(Tina Santos)