Pará é estado que mais dá lucro ao Brasil; veja 10 principais produtos

Exportações do Gigante do Norte dispararam para 14 bilhões de dólares no 1º semestre deste ano e, dado o baixo volume de importações, estado ultrapassou Minas Gerais pela primeira vez
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Com 14,05 bilhões de dólares transacionados em commodities de apelo global no primeiro semestre deste ano, o Pará se firmou como a 4ª maior praça de exportações do Brasil e é o número 1 em superávit comercial. Isso mesmo: hoje, nenhum estado é tão lucrativo para o país quanto o Gigante do Norte. As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu, que analisou os microdados da balança comercial divulgados pelo Ministério da Economia.

De janeiro a junho, apenas os estados de São Paulo (25,032 bilhões de dólares), Minas Gerais (18,467 bilhões) e Rio de Janeiro (15,273 bilhões) exportaram mais. Quando o assunto é lucro para o Brasil, subtraindo-se as importações do total de exportações, o Pará assume a dianteira, já que comprou apenas 695 milhões do exterior. Com isso, seu saldo final ficou em 13,355 bilhões de dólares, superando o saldo de Minas Gerais, que foi de 12,696 bilhões.

O desempenho do Pará é puxado essencialmente pelas exportações de commodities minerais, em que o ferro foi responsável por 73,8% da cesta comercializada. O cobre, com 7,9% das exportações, vem na sequência. A mineradora multinacional Vale sozinha é autora de 8 dólares de cada 10 movimentados em produtos paraenses no exterior.

O Blog do Zé Dudu apurou que em apenas seis meses o Pará exportou 68,2% de todo o valor transacionado ao longo dos 12 meses de 2020, no total de 20,612 bilhões de dólares. Se mantiver o pique, a maior economia do Norte poderá encerrar 2021 com um portfólio de exportações que totaliza 28 bilhões de dólares, valor recorde.

Grandes destinos

Ao menos 124 países compraram alguma coisa do Pará no semestre. Dois deles, da Ásia, fizeram importações bilionárias. As aquisições de commodities “made in Pará” foram lideradas pela China, que consumiu daqui 7,582 bilhões de dólares, o correspondente a 54% das transações originárias daqui. A Malásia, por seu turno, comprou 1,197 bilhão, valor equivalente a 8,5% do total.

Outros países com compras expressivas foram Japão (620,68 milhões de dólares), Alemanha (402,14 milhões), Holanda (316,25 milhões), Noruega (291,21 milhões), Coreia do Sul (287,21 milhões), França (259,32 milhões), Espanha (250,68 milhões), Omã (246,69 milhões), Filipinas (241,55 milhões), Canadá (237,6 milhões), Itália (232,91 milhões) e Estados Unidos (210,93 milhões). Outros países que consumiram expressivamente produtos paraenses, com movimentação de mercadorias entre 100 milhões e 200 milhões de dólares, foram Bélgica, Polônia, Suécia, Turquia e Suíça.

OS 10 PRODUTOS MAIS EXPORTADOS PELO PARÁ

1º) Minério de ferro: 10,367 bilhões de dólares

2º) Minério de cobre: 1,116 bilhão de dólares

3º) Óxido de alumínio: 706,34 milhões de dólares

4º) Soja: 506,44 milhões de dólares

5º) Ouro: 211,44 milhões de dólares

6º) Carne bovina: 207,09 milhões de dólares

7º) Alumínio bruto: 178 milhões de dólares

8º) Ferro-liga: 174,98 milhões de dólares

9º) Madeira: 71,43 milhões de dólares

10º) Caulim: 67,84 milhões de dólares