Operação “Tentáculos” apreende quase 7 toneladas de produtos de origem clandestina no Pará

Operação foi realizada pela Adepará em conjunto com outras instituições estaduais e federais, para coibir irregularidades no trânsito de mercadorias e produtos
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Operação “Tentáculos” foi realizada em todo o Pará

Continua depois da publicidade

A Operação “Tentáculos”, realizada pela Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), apreendeu quase sete toneladas de produtos de origem clandestina no estado. A operação foi realizada no período de 2 a 14 de agosto, com outras instituições estaduais e federais, para aprimorar a fiscalização no território paraense.

No total, foram apreendidos seis toneladas de peixe resfriado, sem procedência e destinação; 225 kg de queijo clandestino; 12 volumes de laticínios transportados sem refrigeração; 45 kg de carne de suínos provenientes de abate clandestino; 200 kg de massa de caranguejo clandestina e sem refrigeração; 30 kg de camarão rosa sem refrigeração destinados ao comércio; e 81 volumes de leite fermentado sem refrigeração.

Durante a operação foram abordados e fiscalizados mais de 200 veículos criteriosamente selecionados, com a aplicação de 27 autos de infrações, totalizando 20.565 UPFs (Unidade Padrão Fiscal), assim com a apreensão de diversas cargas de produtos com irregularidades sanitárias. Segundo a Adepará, a Operação “Tentáculos” representa um novo modelo de fiscalização, de maneira integrada, na qual cada órgão dentro de sua competência atua para coibir as irregularidades que prejudicam o crescimento do estado e, principalmente, colocam em risco a saúde da população.

A Operação “Tentáculos” foi composta por agentes da Polícia Rodoviária Federal, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa); da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel); da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); da Polícia Federal (PF); da Agência Brasileira de Inteligência (Abin); da Receita Federal do Brasil (RFB) e da Secretaria de Estado da Fazenda do Pará (Sefa).

De acordo com o gerente de Trânsito Agropecuário da Adepará, Paulo Bastos, a agência se fez presente na operação, por meio da Gerência de Trânsito Agropecuário, que organizou os trabalhos de campo juntamente com a Gerência de Pescados e a Diretoria de Defesa e Inspeção Animal. “Em apoio aos órgãos parceiros, foram fiscalizados diversos estabelecimentos comerciais, implicando o embargo de várias linhas de produção em atividade irregular”, detalhou o gerente.

Segundo o diretor geral da Adepará, Jamir Paraguassu Macedo, a ação faz parte do trabalho de fiscalização e inspeção realizado periodicamente pela Adepará, refletindo diretamente no crescimento agropecuário do Pará. “As ações periódicas de fiscalização fixa e móvel são relevantes para manter a regularização dos produtos e subprodutos de origem animal e vegetal. Esse trabalho é considerado essencial e continua sendo realizado mesmo durante a pandemia de Covid 19. É uma forma de garantir alimentos de qualidade ao consumidor paraense”, enfatiza o diretor.

Ele ressalta que a Adepará alinha suas ações aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidades (ONU), que visam a garantir segurança alimentar e melhoria da nutrição, por meio da promoção de uma agricultura sustentável. Para ter a garantia de que um produto foi fabricado em estabelecimento registrado e em boas condições, o consumidor pode conferir os selos de inspeção impressos no rótulo da embalagem. São eles: Serviço de Inspeção Municipal (SIM), Serviço de Inspeção Estadual (SIE) da Adepará, Registro Artesanal da Adepará, Serviço de Inspeção Federal (SIF) e Sistema Brasileiro de Inspeção (Sisbi). 

Nesse trabalho de fiscalização, a Adepará está presente nos 144 municípios paraenses e disponibiliza a Ouvidoria para receber denúncias. No site da Agência há os contatos dos escritórios das regionais. Os telefones são: 3210-1101, 1105 e 1121. Caso a preferência seja por celular, o contato é o (91) 99392-4264.

Tina DeBord- com informações da Adepará