Novo ataque volta a destruir Fazenda Cedro em Marabá-PA

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

963515-thumbOs recentes e recorrentes conflitos agrários ocorridos na Fazenda Cedro, em Marabá, motivaram a Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa) a acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A instituição enviou um ofício ao ministro Ricardo Lewandowski, presidente do STF e CNJ, solicitando que providências sejam tomadas. Nesta terça-feira, 19, foi registrado o terceiro ataque à Fazenda Cedro em apenas uma semana. Os atos de violência incluem incêndios criminosos em imóveis do terreno, matança de animais e tiroteios registrados durante a madrugada.

A autoria dos ataques é creditada, pela Delegacia de Conflitos Agrários (Deca), a membros do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), que negam o envolvimento. O presidente da Faepa, Carlos Xavier, lamenta a lentidão do Judiciário em efetivar a reintegração de posse, solicitada pela Agropecuária Santa Bárbara Xinguara S/A (AgroSB) ainda em 2009 e reiterada no ano passado. Em ofício, datado de 14 de janeiro, Xavier relata que, a partir da concessão da liminar para reintegração de posse, naquele mesmo ano, foram cinco anos de negociação entre a agropecuária e os invasores, sem sucesso. Enquanto isso, os atos criminosos em retaliação só aumentavam. Nos últimos 6 meses, foram pelo menos 4 ataques, totalizando, só no ano de 2015, uma perda de cerca de 1,2 mil cabeças de gado.

Fonte: F.Bico

Publicidade

Posts relacionados