Índices de acidentes do trabalho assustam especialistas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Dados do último levantamento feito pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) apontam que, só em 2012, foram registrados 705 mil acidentes de trabalho no Brasil. O Ministério da Previdência Social indica ainda que os pagamentos de benefícios e indenizações por conta desse tipo de acidente aumentaram 40% entre 2006 e 2011.

imageEntre os acidentes fatais, o número também é alarmante. O mesmo estudo aponta que o Brasil ocupa a quarta colocação no ranking mundial de mortes por acidentes de trabalho, perdendo somente para China, Estados Unidos e Rússia. Em 2012, foram registrados 2.731 casos de óbito em todo o país. “São números que assustam, mas com o esclarecimento e os investimentos necessários podem reduzir drasticamente estes números. O primeiro passo é ter boa vontade”, explica a auditoria do trabalho do MTE, Edna Rocha.

Segundo o tecnólogo em segurança no trabalho, Luiz Costa, as principais causas de acidentes são o excesso de velocidade, o imediatismo, a improvisação de equipamentos e as tentativas de se reduzir custos. “Ao reconhecer os riscos e saber os procedimentos é possível tornar o trabalho mais seguro e melhorar a qualidade no ambiente de trabalho”, afirma.

Para discutir esse assunto, um grupo de pessoas da iniciativa privada e instituições governamentais organizam anualmente o evento PrevNorte, que acontece entre os dias 3 e 6 de dezembro, na Estação das Docas, em Belém. Este ano, o tema discute as “Novas Tecnologias Aplicadas à Segurança e Saúde no Trabalho”, em que a organização visa ambientar os participantes em relação ao uso das novas de tecnologias, valorizar e incentivar as boas práticas de segurança no trabalho.

“Empresas e trabalhadores precisam ter a clareza do quanto a segurança no ambiente de trabalho é importante. Imagine trabalhar em um ambiente em que um colega sofreu algum acidente, ou mesmo perdeu a vida. As perdas vão muito além da questão financeira. Cria-se toda uma comoção e, sem dúvida, é um dano irreparável”, ressalta Edna Rocha.

A auditora reforça ainda que essas boas práticas de segurança, quando bem compreendidas pelas pessoas, tornam-se hábitos saudáveis em todos os aspectos da vida, como no ambiente doméstico, nas ruas e no trânsito.

Paralelo ao PrevNorte, acontecem o XII Simpósio de Prevenção e Atuação de CIPA: Segurança, Saúde e Meio Ambiente e  a Mostra de Equipamentos e Práticas em Segurança, Saúde do Trabalhador e Meio Ambiente.

Serviço:
As inscrições custam R$40,00, com desconto de 50% para estudantes.
Mais informações: http://www.prevnorte.com.br

Publicidade