Morre Steve Jobs.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

clique e veja sua trajetória

A Apple anunciou a morte de Steve Jobs, 56 anos, ícone da indústria de tecnologia, pai de produtos como os computadores pessoais Mac, o celular iPhone e o tablet iPad.

Anos 70
Os amigos de escola Steven Wozniak e Steve Jobs fundam a Apple Computer em 1976. Seu primeiro produto, o Apple I, construído em formato de circuito integrado, estreia no clube de aficionados “Homebrew Computer Club” em Palo Alto, Califórnia. Um ano depois, a companhia lança o Apple II, o primeiro computador pessoal com gabinete plástico e gráficos coloridos.

Anos 80
Em 1983, a Apple começa a vender o “Lisa”, um computador desktop para empresas com interface gráfica, o sistema com que a maioria dos usuários está familiarizada até hoje. Um ano depois, surgia o primeiro dos computadores Macintosh (Mac), que formariam uma das mais influentes legiões de usuários da história da tecnologia.

Saída da Apple
Em 1985, Jobs sai da Apple após perder uma disputa pelo poder para seu pupilo John Scully, executivo que havia tirado da Pepsi dois anos antes.

Entreatos (1985 a 1997)
Durante seu exílio da Apple, Jobs fundou a NeXT e comprou a Pixar. A primeira não deu certo, mas criou um sistema que daria origem ao sistema operacional Mac OS X e seria a essência do iOS (de iPhone e iPad) quando Jobs voltasse para a Apple. Já a Pixar, estúdio de sucessos como “Toy Story” e “Procurando Nemo”, Jobs vendeu para a Disney em 2006 por US$ 7,4 bilhões. Nesse tempo, a Apple lançou a linha Mac II, que deixou os computadores da empresa mais parecidos com os outros.

Volta à Apple
Com a compra da NeXT pela Apple, em 1996, Jobs volta à companhia depois de 12 anos afastado. No ano seguinte, ele é nomeado diretor-executivo interino da companhia depois de a empresa registrar prejuízos de mais de US $ 1,8 bilhão e estar à beira da falência. Já no final de 1997, Jobs apresenta uma nova linha de computadores Macintosh chamada G3, e um site que permitia as pessoas a comprar produtos diretamente da Apple.

A Apple lança o desktop iMac, que recuperava a essência da linha Macintosh original por funcionar em uma estrutura única. Também foi o primeiro computador a dispensar o disquete e apostar no CD. É o retorno da Apple dos velhos e bons tempos.

iPod
Apple inicia uma fantástica trajetória no segmento da mobilidade. A companhia lança o iPod, tocador de MP3 que se distinguia pelo design elegante, pela leveza e pela facilidade de uso. Foi, e ainda é, um sucesso absoluto de vendas. Em 2003, é aberta a iTunes Store, que permite aos usuários comprar e baixar música, audiobooks, filmes e programas de TV on-line. Vendeu 1 milhão de canções em uma semana.

Câncer
Jobs anuncia que foi submetido a uma cirurgia para remover um raro tumor cancerígeno do pâncreas. Em outubro do ano seguinte, Tim Cook é promovido a diretor de operações da Apple. Em 2005, Jobs menciona o câncer em um discurso de formatura na Universidade Stanford: “Isso foi o mais próximo que eu estive de encarar a morte, e espero que continue sendo por algumas décadas”.

iPhone
Em janeiro de 2007, A Apple lança o iPhone, que virou de cabeça pra baixo o mercado de smartphones. Com design distinto, tela touchscreen e um ecossistema de aplicativos criados por desenvolvedores independentes, o iPhone, em suas diversas versões, vendeu  até março deste ano 100 milhões de unidades.

Doença à espreita
Em junho de 2008, Jobs aparece muito magro em evento do iPhone, levantando suspeitas de que o câncer havia voltado. Mas a empresa disse que Jobs estava apenas resfriado. Jornalista do “New York Times” que conversou com Jobs afirma que doença é muito mais que um resfriado, mas não põe a vida do executivo em risco. Em vários eventos durante o ano, ele fez brincadeiras no palco sobre sua saúde. Até que a Apple anunciou, em dezembro, que o executivo não participaria da feita MacWorld, elevando mais uma vez as suspeitas. A Apple abre a App Store como uma atualização do iTunes.

Licença médica
Jobs anuncia, em janeiro, que vai tirar outra licença médica, deixando o comando para Cook. Os motivos até hoje não estão claros.  Em março, o executivo esteve na conferência de lançamento do iPad 2, e em junho também compareceu ao evento anual de programadores da Apple. Nas duas ocasiões, Jobs estava magro e visivelmente enfraquecido.

iPad
Apple anuncia o tablet iPad em janeiro e começa a vendê-lo em abril. O produto revela-se um extraordinário sucesso de vendas, atingindo quase 15 milhões de unidades ao fim do ano. O iPad fecha 2010 com o domínio de 84% do mercado de tablets.

Mais uma licença
Jobs anuncia, em janeiro, que vai tirar outra licença médica, deixando o comando para Took. Os motivos até hoje não estão claros.  Em março, o executivo esteve na conferência de lançamento do iPad 2, e em junho também compareceu ao evento anual de programadores da Apple. Nas duas ocasiões, Jobs estava magro e visivelmente enfraquecido.

Saída do comando
Em 24 de agosto, Jobs deixa o cargo de diretor-executivo da Apple sem explicar os motivos. Executivo fica como presidente do conselho da empresa, enquanto Tim Cook assume como CEO. Apesar do ano conturbado, a Apple seguiu apresentando resultados fantásticos. O balanço financeiro do seu segundo trimestre foi o melhor da história da companhia, com lucro de US$ 7,3 bilhões. Em agosto, nas oscilações que seguiram o rebaixamento da dívida americana pela S&P, a Apple assumiu pela primeira vez o posto de empresa mais valiosa do mundo, embora a Exxon Mobil tenha recuperado a posição pouco depois.

Em 5 de outubro, a Apple anuncia a morte de Steve Jobs. No site da empresa, a homenagem ao gênio.

Fonte: Parsifal Pontes

Publicidade

Posts relacionados