Ministério Público recomenda fechamento das atividades não essenciais em Canaã dos Carajás

MPE também recomenda vetar entrada de mais de dois membros de cada família nos estabelecimentos
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A recomendação do fechamento do comércio não essencial, em Canaã dos Carajás, foi publicada no site do Ministério Público Estadual do Pará, nesta terça-feira, 12. A justificativa dada pelo MPE está nos números de contaminação da população pelo novo coronavírus. De acordo com último boletim epidemiológico, 192 pacientes estão infectadas e quatro óbitos foram registrados no município.

O promotor de justiça, Emerson Costa de Oliveira, sugere que, inicialmente, o prazo seja de oito dias. “O objetivo é conter a avassaladora curva de crescimento da epidemia em Canaã dos Carajás”, enfatizou o promotor.

Outra informação destacada pela promotoria, é a falta de leitos de UTI disponíveis e, colocando em risco a vida de pacientes, já que “estudos apontam que aumentarão, nos próximos dias, os números de contaminados pela covid-19”.

O Ministério Público também recomendou vetar a entrada de mais de dois membros de cada família nos estabelecimentos tidos como essenciais, evitando aglomeração dentro dos estabelecimentos.

Profissionais Contaminados

Ainda de acordo com o MPE, outro dado preocupante é a quantidade crescente de profissionais das áreas de saúde e da segurança pública que estão doentes. Nove policiais militares teriam sido afastados em Canaã, por causa da covid-19. “O comércio de Canaã dos Carajás apresenta volume exagerado de aglomeração de pessoas, em plena curva de crescimento da pandemia no Município, o que se atribui principalmente à manutenção da abertura do comércio não essencial”, disse Emerson Oliveira.

O descumprimento da recomendação poderá implicar na tomada das medidas e ações judiciais cabíveis.