Marabá: estudantes do curso de Direito da Faculdade Carajás utilizam o Disque Denúncia como fonte de pesquisa acadêmica

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A visita aconteceu nesta quarta-feira (28), pelos alunos Paloma Moreira, Janaína Passos e Fernando Miranda da 1º Turma de Bacharel em Direito da Faculdade Carajás escolheram a Central do Disque Denúncia de Marabá, sudeste paraense, para a realização da pesquisa de campo.

estudante 4. [downloaded with 1stBrowser]

O Trabalho Escravo, com ênfase na cidade de Marabá, foi o tema escolhido pela turma. Janaína Passos, uma das universitárias, disse estar muito empolgada com o trabalho de campo. ”Escolhemos o Disque Denúncia porque além de ser um importante órgão no combate à criminalidade, os dados subsidiarão no tema que pretendemos desenvolver. Em breve estaremos expondo à turma e dependendo da repercussão, o trabalho poderá virar projeto de pesquisa”, disse a universitária.

Os acadêmicos ainda conheceram o projeto que o Disque Denúncia Sudeste do Pará irá desenvolver em breve, que por coincidência, também se refere à exploração do trabalho escravo e tráfico de pessoas. Segundo a Coordenadora, Hellen Araújo, o projeto abrangerá cerca de 14 municípios de todo o sudeste do Estado. “O projeto será realizado através de campanhas, recebemos muitas denúncias em relação ao trabalho escravo. Segundo informações do Ministério do Trabalho e Emprego, o município de Marabá foi o campeão nacional, em 2012, com os maiores índices de trabalhadores escravos resgatados em operações e fiscalizações do trabalho. Infelizmente o Pará continua no ranking da escravidão nacional, os números são do Governo Federal”, finalizou.

Denuncie, Trabalho Escravo é Crime! ANONIMATO GARANTIDO!