Parauapebas

Mais um assassinato na zona rural de Parauapebas, com faca e machado

A polícia está investigando o assassinato do braçal Roberto Ferreira da Silva, 47 anos, que aconteceu por volta das 2 horas deste sábado, 9, em Nova Conquista I, a cerca de dois quilômetros de Parauapebas, às proximidades do bairro Nova Carajás. Informações preliminares apontam para dois casais como autores do crime – os homens estavam encapuzados. Eles chegaram no barraco onde Roberto dormia já perguntando pelo dinheiro.

Diante da negativa, Roberto foi arrastado para fora do barraco, onde morava há cerca de três meses, e foi morto a golpes de machado e de faca, deixada encravada no corpo da vítima enquanto o machado foi encontrado a cerca de três metros do braçal.

Francisco Ferreira da Silva, irmão da vítima, contou à polícia que desconhece qualquer envolvimento de Roberto com drogas ou desavenças. “Todo mundo gostava dele. Todo mundo era doido pra ele prestar serviço porque ele era rapaz trabalhador”, afirmou Francisco, ao contar que Roberto costumava fazer serviço braçal em fazendas e chácaras.

Francisco admitiu que o irmão ficava alterado quando ingeria bebida alcoólica. “Nossos familiares, minha mãe, meus irmãos todinhos, eram sim preocupados um pouco com ele. Fora da bebida era um rapaz excelente, não causava confusão com ninguém. Mas na bebedeira, você sabe, ficava um pouco alterado”, disse Francisco, acrescentando que Roberto passou três meses na Vila Carimã e que depois passou a morar no acampamento da Fetagri, em Nova Conquista I, à beira da ferrovia.

A cobrança do dinheiro seria uma dívida de Roberto pela compra de maconha, mas Francisco assegurou que nunca viu o irmão usando droga. “Sei que ele fumava fumo normal e bebia e nunca se queixou de sofrer ameaça”, disse.

Deixe seu comentário