Mais um adolescente trucidado em menos de uma semana em Parauapebas

Na quarta-feira, 15, foi a estudante Maria Eduarda Azevedo, 16 anos, assassinada por membros do Comando Vermelho. Agora, Joemeson de Sousa, 17, foi decapitado
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

A 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil registrou, na manhã desta sexta-feira (17), o segundo assassinato com requintes de crueldade, contra um adolescente esta semana, em Parauapebas. Desta vez, a vítima foi o jovem Joemeson Rodrigues de Sousa, de 17 anos. O corpo dele foi encontrado pelo avô materno, Deuzimar Praiano Alves, à margem de um caminho ermo, no Bairro Tropical I, sem a cabeça, que estava a 2 metros de distância.

Deuzimar contou à Reportagem do Blog do Zé Dudu, que na terça-feira (14), por volta das 20 horas, Joemeson saiu de casa dizendo que iria comprar bolachas, em um comércio próximo de casa, no Bairro Ipiranga, e não demoraria.

Porém, não voltou para casa, deixando o avô preocupado. Deuzimar esperou mais um dia e, como o neto não reapareceu, na quinta-feira (16) ele procurou a Polícia Civil para registrar o desaparecimento do adolescente.

Hoje pela manhã, o homem resolveu sair em busca do rapaz e, ao chegar em determinado local do Bairro Tropical I, cerca de um quilômetro distante de casa, percebeu a movimentação de urubus e seguiu até um matagal que eles estavam sobrevoando. Deuzimar Alves acabou encontrando o corpo do neto Joemeson.

O avô do adolescente conta que ele veio do lugar em que morava com a mãe – não disse qual -, por ter criado problemas lá, mas não teve jeito, já que, em Parauapebas estava envolvido com “gente errada”, provavelmente lidando com drogas, e acabou assassinado. Joemeson Rodrigues de Sousa era natural de Altamira e filho de Reinaldo Ferreira de Sousa e Luana Rodrigues Alves.

Caso Maria Eduarda: matadores ainda não foram localizados

Na última quarta-feira (15), um dia depois que Joemeson sumiu de casa, o corpo da adolescente Maria Eduarda Silva Azevedo, de 16 anos, foi encontrado no Morro do Macaco, com várias perfurações no pescoço. O assassinato, segundo vídeo que circulou em grupos de WhatsApp, foi cometido por integrantes da facção criminosa Comando Vermelho.

A Polícia Civil chegou a interrogar pessoas que apareciam com ela, ainda com vida, em um banco de praça, mas estas foram liberadas após ter sido constatado que não tiveram envolvimento com o assassinato. As investigações seguem para localizar os assassinos, mas sob sigilo, a fim de que o trabalho policial não seja prejudicado.

Relacionados