Jovem de 19 anos ligado ao PCC executado em Parauapebas

É o quinto assassinato registrado em menos de 48 horas na cidade. Ontem, sábado, um homem foi encontrado morto na margem de um igarapé e outros três foram assassinados a bala
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Mais um jovem ligado a facção criminosa perde a vida na guerra entre grupos rivais, em Parauapebas. Desta feita a vítima foi Tayrom Lima de Oliveira, de 19 anos. O crime ocorreu na Quadra 13 da Rua 12, no Bairro Alto da Boa Vista.  De acordo com vizinhos, era por volta das 7h30 deste domingo (5), quando uma pessoa chamou pelo rapaz pelo nome. Quando ele abriu a porta foi atingido por vários tiros. Mesmo ferido, ainda conseguiu correr, mas foi baleado pelas costas e caiu alguns metros adiante já morto. De acordo com a equipe de remoção do Instituto Médico Legal, ele tinha pelos menos seis perfurações no peito e nas costas.    

A Polícia Civil recebeu informações dando conta de que Tayrom de Oliveira foi executado por quatro indivíduos que estavam em dois veículos, um automóvel de cor prata e uma moto. O rapaz seria integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital) e tinha passagens pela Delegacia de Polícia Civil.

O jovem chegou a ficar preso por uma temporada e, quando ganhou a liberdade a família mandou para Goiânia (GO). Porém, naquela cidade, tornou a se envolver com a criminalidade e foi ameaçado de morte. Retornou a Parauapebas e chegou a trabalhar uma semana em um lava a jato. Entretanto, ao se envolver com a facção criminosa, selou seu destino.

Acerto de contas

Ontem, sábado (4), os jovens Tarcísio Barros Queiroz, 21 anos, e um amigo dele ainda não identificado pela polícia foram executados quando caminhavam pela Rua das Mangueiras, Bairro Nova Vida II. O crime aconteceu por volta das 15h30.

Familiares de Tarcísio contaram que ele era viciado em maconha e crack.  Há cerca de seis meses um homem identificado apenas pelo apelido de “Belém” esteve na casa do rapaz à procura dele e tentou matar a golpe de faca um tio da vítima. A polícia investiga para tentar chegar até a “Belém”, que já teria se mudado para a capital do Estado.

Corpo identificado

Foi identificado como sendo de Joelson Oliveira da Rosa, 34 anos, natural de Barcarena (PA), o corpo encontrado enterrado na área de invasão conhecida como Palafitas, localizada no final da Rua Amazonas, Bairro Primavera. Ele estava desaparecido desde o dia 28 de dezembro.

Para a polícia, os familiares do rapaz informaram que ele era dependente químico e também comercializava entorpecentes e praticava furtos, tendo sido preso por tráfico. Uma das linhas de investigações da Polícia Civil aponta que o Joelson Oliveira pode ter sido assassinado por dívida com algum patrão do tráfico.

Vigia reage a assalto e morre

Também ontem (4), o vigia Pedro da Costa, 65 anos, foi executado com com três disparos de arma de fogo em uma tentativa de assalto, por um indivíduo drogado, que o abordou em uma moto Honda, Biz, vermelha.

Costa se atracou com o bandido e conseguiu dar uma “gravata” no ladrão, que, ao ver-se imobilizado, mordeu o braço do vigia, conseguindo se soltar e disparar três tiros contra o trabalhador, que morreu na hora.

(Caetano Silva) 

Publicidade