Jornalista é morto a tiros em Campo Grande

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Vítima fazia reportagens com denúncias sobre políticos e policiais; é o terceiro caso no Estado

Do Jornal O Estado de S. Paulo

O proprietário do jornal eletrônico UHNews, Eduardo Carvalho, de 52 anos, foi morto no final da noite dessa quarta-feira, 21, com cinco tiros, em Campo Grande (MS). O jornalista e a mulher chegavam em casa, quando foram surpreendidos por dois homens, ainda não identificados, em uma motocicleta. O carona da moto fez o disparos e a dupla fugiu.

“Eu cheguei a tentar disparar contra eles, mas a arma do meu marido estava travada”, relatou a esposa, que pediu para não ter o nome revelado. Carvalhinho, como era conhecido, morreu na hora. De acordo com a mulher do jornalista, minutos depois do assassinato os atiradores voltaram ao local para pegar o carregador da arma que havia caído.

Segundo o delegado que atendeu o caso, Divino Furtado de Mendonça, as características do crime indicam que se trata de uma execução. “A vítima mantinha uma linha editorial do jornal com revelações e denúncias na área política e policial. São pontos de partidas para as investigações policiais”, afirmou.

É o terceiro jornalista executado este ano. Foram assinados a tiros o jornalista Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, no dia 12 de fevereiro, e Luiz Henrique Georges, diretor de redação e proprietário do Jornal da Praça, no dia 4 de outubro. Ambos foram assassinados na Avenida Brasil, que separa Ponta Porã (MS) de Pedro Juan Caballero (Paraguai). Os autores também não foram identificados.

Publicidade

Posts relacionados