Já é hora de se repensar o Estado de Carajás. Não será uma simples disputa entre o SIM e o NÃO.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Do Blog do Eldan Nato

“Com o assunto Estado de Carajás em crescente importância, devido ao projeto estar caminhando no Congresso, e um plebiscito prestes a ser autorizado, os que não são favoráveis já começam a desqualificar os argumentos dos que são a favor, e vice-versa.

Uma provável disputa entre o SIM e o NÃO pelo Estado do Carajás será importante para a região, independente do resultado, pois julgamos que haverá uma discussão séria a respeito do velho Estado do Pará – velho modo de governar – suas funções e o seu alcance de atuação, com eficácia.

Talvez deste plebiscito, mesmo que o estado do Carajás não venha a se tornar uma realidade (mesmo sendo um sonho que não se realizaria), quem sabe o governo estadual, não entenda de uma vez por todas que o povo do sul e sudeste paraense não quer esta região como uma simples colônia, de onde se extrai minérios e energia, e apresente alternativas para que um dos estados mais ricos do Brasil seja também um dos mais desenvolvidos, humanamente falando¿

Não é má a idéia a de mudar a capital do estado. Mas algo muito grande em termo de mudança precisa ser pensado. Só assim haveria a possibilidade do povo Carajaense, que acredita na emancipação, repensar o SIM das urnas no plebiscito”.

Publicidade